ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Política

Bolsonaro troca comando do Ministério de Minas e Energia após aumento do diesel

Adolfo Sachsida assume a pasta depois que Bento Costa Lima Leite de Albuquerque pediu para ser exonerado

Por Ana Oshiro | 11/05/2022 06:21
Bento Albuquerque deixa Ministério de Minas e Energia. (Foto: Divulgação)
Bento Albuquerque deixa Ministério de Minas e Energia. (Foto: Divulgação)

Nesta quarta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro trocou o comando do Ministério de Minas e Energia. Adolfo Sachsida assume a pasta depois que Bento Costa Lima Leite de Albuquerque pediu para ser exonerado. As informações estão na edição desta quarta do Diário Oficial da União.

A troca no comando foi realizada depois das recentes críticas do presidente à política de preços da Petrobras, estatal ligada à pasta. No último dia 5, em live nas redes sociais, Bolsonaro citou o ministro Bento Albuquerque e o presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho, ao reclamar de reajuste no preço do Diesel para as refinarias.

Diesel sobe até R$ 0,40 após reajuste. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)
Diesel sobe até R$ 0,40 após reajuste. (Foto: Arquivo/Henrique Kawaminami)

"Vocês não podem, ministro Bento Albuquerque e senhor José Mauro, da Petrobras, não podem aumentar o preço do diesel. Não estou apelando, estou fazendo uma constatação levando-se em conta o lucro abusivo que vocês têm. Vocês não podem quebrar o Brasil. É um apelo agora: Petrobras, não quebre o Brasil, não aumente o preço do petróleo. Eu não posso intervir. Vocês têm lucro, têm gordura e têm o papel social da Petrobras definido na Constituição", disse.

Bolsonaro fez as críticas pouco antes da divulgação pela Petrobras do resultado do primeiro trimestre, quando a empresa teve lucro de R$ 44,561 bilhões. Esse valor é 3.718% maior que o registrado no mesmo período do ano passado. Em todo o ano de 2021, a empresa, que tem a União como maior acionista, registrou lucro líquido recorde de R$ 106,6 bilhões.

Cinco dias depois, a estatal reajustou em 8,87% o Diesel para as distribuidoras. O valor médio do litro vendido pela petroleira subiu de R$ 4,51 para R$ 4,91. A alta nos preços da gasolina, diesel e gás de cozinha tem contribuído para pressionar os preços dos demais produtos, o que gera críticas ao governo e a Bolsonaro, que é pré-candidato à reeleição.

Adolfo Sachsida e Bolsonaro, em foto publicada no Facebook do novo ministro. (Foto: Redes Sociais)
Adolfo Sachsida e Bolsonaro, em foto publicada no Facebook do novo ministro. (Foto: Redes Sociais)

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) atingiu 11,3% no acumulado em 12 meses até março. Já são 7 meses seguidos com a inflação anual acima dois dígitos. A taxa registrada no Brasil permanece bem acima da média observada nas maiores economias do mundo.

Adolfo Sachsida estava na equipe de Paulo Guedes no Ministério da Economia, como assessor especial. Doutor em Economia e advogado, é autor de livros e artigos técnicos sobre políticas econômica, monetária e fiscal, avaliação de políticas públicas e tributação. Foi professor em diversas universidades brasileiras, entre as quais a Universidade Católica de Brasília, onde foi diretor da graduação e do mestrado em economia. Também foi professor de economia da Universidade do Texas, nos Estados Unidos.

Nos siga no Google Notícias