A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Março de 2019

29/10/2018 09:34

Bolsonaro volta a vencer apertado em cidade de MS onde serviu Exército

Prefeito de Nioaque diz que votação foi acirrada em função dos assentamentos, comunidades indígenas e quilombolas

Leonardo Rocha
Bolsonaro durante evento da Retirada da Laguna em Nioaque (Foto: Arquivo)Bolsonaro durante evento da "Retirada da Laguna" em Nioaque (Foto: Arquivo)

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), voltou a vencer apertado em Nioaque, cidade onde ele serviu o Exército de 1979 a 1981, em Mato Grosso do Sul. O candidato do PSL teve 51,91% (3.597 votos), contra 48,09% (3.332) de Fernando Haddad (PT). No primero turno a disputa já tinha sido acirrada no município.

Do primeiro para o segundo turno, Bolsonaro passou de 3.338 (votos) para 3.597, ou seja, teve um crescimento de mais 259 votos. Já o candidato do PT subiu de 3.062 (votos) para 3.332, tendo conquistado mais 270 votos. Esta disputa apertada foi diferente do âmbito estadual, onde o presidente eleito teve 65,22%, contra 34,78% de Haddad.

Para explicar esta “disputa acirrada”, o prefeito de Niaoque, Valdir Júnior (PSDB), explicou ao Campo Grande News que o município dispõe de quatro aldeias indígenas, 12 assentamentos rurais e uma comunidade quilombola. “Pregaram dentro destas comunidades que Bolsonaro era contra índio, negros e assentados, mas ele mesmo vai provar que se trata apenas de calúnias”, disse o tucano.

O prefeito ressaltou que em Nioaque 60% dos moradores estão na zona rural e 40% na cidade, mas segundo ele, com todas estas críticas o presidente eleito venceu nos dois turnos na cidade. “Por isso foi uma eleição apertada, porém Bolsonaro vai provar que não tem nada contra estas comunidade e creio que daqui quatro anos, a votação para ele será expressiva”.

Mesma avaliação do presidente da Câmara Municipal de Nioaque, o vereador Danilo Bortoloni Catti (PSDB). “Os votos foram divididos por esta população na área rural, entre assentados, quilombolas e indígenas que preferiram em boa parte apoiar o candidato do PT”.

Declarações – Bolsonaro sempre declara “carinho” pela cidade de Nioaque, inclusive lembra das amizades que fez durante este período. No dia 26 de setembro, recebeu uma visita no hospital Albert Einstein, de um ex-colega militar, Enoch Lisboa da Silva, que serviu com ele em Nioaque. Nesta oportunidade até gravou um vídeo dizendo que relembrou os “bons tempos” na cidade com o colega, que era soldado na bateria de Comando.

Também participou no ano passado, em 13 de julho, da celebração dos “150 Anos da Retirada da Laguna”, em Nioaque, depois de ser convidado pelas autoridades locais e pelo então deputado estadual, Coronel David. Além de prestigiar o evento da cidade onde serviu o Exército, Bolsonaro já era tratado como pré-candidato à Presidência.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions