A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

16/04/2013 12:32

Câmara adia votação de projeto que propõe armar a Guarda Municipal

Jéssica Benitez
Plenário adiou votação porque prefeito é contra medida (Foto: Marcos Ermínio)Plenário adiou votação porque prefeito é contra medida (Foto: Marcos Ermínio)
Para garantir aprovação de projeto, Alceu deixou votação para próxima terça-feira (Foto Marcos Ermínio)Para garantir aprovação de projeto, Alceu deixou votação para próxima terça-feira (Foto Marcos Ermínio)

A votação do projeto de lei, que libera a utilização de armas de fogo pela Guarda Municipal de Campo Grande, foi adiada após causar polêmica na Câmara Municipal. Proposta pelo vereador Alceu Bueno (PSL), a medida perdeu apoio no legislativo, de 23 para 19 parlamentares, e corria o risco de não ser aprovada. 

“Hoje temos só 19 assinaturas e precisamos, no mínimo de 20 para passar pelo crivo do Legislativo”, justificou Alceu. O adiamento causou protesto por parte dos guardas presentes na sessão. “Mas eles têm que entender que se fosse reprovada hoje, só ano que vem para tentar de novo”, explicou o vereador Carlão (PSB).

Conforme adiantou Alceu, os vereadores que compõem a base aliada ao prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), irão votar contra o projeto de armamento por orientação do próprio chefe do Executivo. O parlamentar Gilmar da Cruz (PRB), aliado ao progressista, porém, garantiu que votará a favor da aprovação.

“Ele disse isso, mas não assinou nada. Não estávamos contando com ele porque o Gilmar não nos passou segurança”, alegou Bueno. O líder do prefeito na Casa de Leis, vereador Marcos Alex (PT), garantiu que não há ordem do prefeito para bancada votar contra o projeto, mas que é preciso discutir mais o assunto antes de qualquer coisa.

“A base é a favor de um projeto que recupere e dê condições à Guarda, medida que não foi tomada nos últimos oito anos, desde quando foi criada”, disse. O petista afirmou que antes de aprovar a medida, é necessário discutir uma série de critérios. “Cidades com população acima de 500 mil habitantes têm a liberação para armar a Guarda, mas precisamos discutir”, opinou.

Alex questionou, por exemplo, se há orçamento para armar os guardas municipais, qual tipo de armamento seria utilizado e quais locais da Capital precisam de armas de fogo para garantir segurança. “Isso demanda debate aprofundado. Se aprovarmos sem critérios e alguém chegar a morrer injustamente, o prefeito é quem vai ser responsabilizado”, finalizou.



sou a favor do projeto pois assisto o jornal todos os dias e vejo guardas preparados que defendem a populaçao
 
juvenil sena em 19/04/2013 07:13:07
pois e quer falar de erros falem de erros medico de erros de uma montanhas de coisas erradas no pais no municipio agora ve com bla bla bal que vai morre gente inocente quantos morrem por dia em latrocinios roubo sequestro brigas assaltos etc .....sabe pq bando de hipocritas pq so o marginal esta armado e a popujlaçao precisa de segurança que vcs da camara tem a obrigaçao de protegelos atraves do armamento da guarda digam sim a guarda armada
 
juvenil sena em 19/04/2013 07:02:44
infelizmente no que tange a discussão não se trata além de politicagem.... é com politica q se faz política.... e a guarda entende muito bem disso. A medida da aprovação é uma questão à parte, sou a favor das pessoas em primeiro lugar e com certeza essa aprovação é uma garantia disso.
 
Eder dos Anjos em 17/04/2013 15:47:21
Com certeza Sr. Alex do PT, mais como o senhor disse em 8 anos não fizeram isso, porém nosso prefeito o prometia como promessa de campanha, defendia a melhoria a capacitação o treinamento, não apenas armar a Guarda Municipal e dar condições de melhoria e dizer não ter orçamento pra isso, as armas já foram doadas, tem mais de Um milhão que já foram destinados desde o Governo passado para aquisição de Vtrs e melhorias, e nossa Prefeitura é falida neh?chega de desculpas sejamos sensatos tudo nesta cidade só funciona com protestos querem transformar uma coisa simples em complexidade...Para com isso e aprova isso pq são 1300 familias que clamam por melhorias...
 
Abreu velasco em 17/04/2013 08:37:42
sou contra , esses caras já se acham os bambam sem imagina com arma!!
 
jonas nunes em 16/04/2013 23:54:38
Eu apoio que a guarda seja armada, e preparada pois para o cidadão não importa quem vai defende lo, se é um policial federal, estadual, ou municipal o importante é que ele seja defendido. Pois o povo de Campo Grande não aguenta mas tanta violência nos bairros no transito no centro CAMPO GRANDE VAMOS DIZER SIM NA PREPARAÇÃO DA GUARDA MUNICIPAL
 
jose roberto viana de oliveira em 16/04/2013 22:10:03
Fala serio sr. Cesar de deus???
 
Miro souza em 16/04/2013 17:39:26
Politicagens à parte...a câmara tem que deixar de lado as picuinha de partido e agir. O que está em pauta na lei não é apenas o armamento à guarda, como também a capacitação e valorização desses profissionais. E está mais do que provado que a violência dissemina em toda a capital. A população clama por mais segurança que o Estado por si só não consegue suprir por falta de efetivo. Será necessário a intervenção do Ministério Público novamente para as coisas fluirem? espero que não.
 
Eliane Morais em 16/04/2013 17:26:41
eu como cidadão apoio este projeto,quanto mais autoridade armada preparada melhor. NÃO TA PREPARADO???? NINGUÉM NASCEU PREPARADO. É SÓ PREPARAR SIMPLES ASSIM.
 
paulo marques em 16/04/2013 17:25:03
Como cidadão não apoio esse projeto porque se houve uma luta pelo desarmamento, porque colocar mais gente "despreparada" para andar armada. Deixemos apenas as polícias civil, militar e federal andarem armadas, pois elas tem preparo e treinamento para portá-las. Não se dar poder àqueles que não conseguem exercê-lo.
 
cezar maia de deus em 16/04/2013 14:57:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions