A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 15 de Julho de 2018

19/12/2013 14:31

Câmara aprova PPA em dois turnos e abre, pela 1ª vez, possibilidade de revisão

Josemil Arruda e Kleber Clajus
Carla conversando com Grazielle sobre o relatório do PPA (Foto: Izaias Medeiros)Carla conversando com Grazielle sobre o relatório do PPA (Foto: Izaias Medeiros)

A Câmara de Campo Grande aprovou o Plano Plurianual (PPA) para o município, com 25 votos a favor nenhum contra, e uma novidade, a possibilidade de revisão no ano que vem. Foram acopladas ao texto original 274 emendas de vereadores e quatro do Executivo. A matéria passou por duas votações, sendo aprovada em primeiro turno no final da sessão ordinária, esta tarde, e logo em seguida, em segunda votação, durante rápida sessão extraordinária. O PPA contém os projetos e metas a serem implementadas pela administração municipal nos próximos quatro anos de governo.

A relatora do projeto de PPA, vereadora Carla Stephanini (PMDB), disse que seu trabalho foi equilibrar desenvolvimento sustentável, organização da infraestrutura e promoção da justiça social, depois de “idas e vindas” ao Executivo para a correção de erros. “Fizemos um trabalho pedagógico sobre a contextualização e visão de futuro para Campo Grande”, garantiu a vereadora.

Pela primeira vez, foi colocada no PPA uma emenda que abre a possibilidade de o ano que vem serem realizadas novas alterações. A data limite para o envio de projeto do Executivo com alterações será 15 de abril, mesma data limite para envio da proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para a Câmara. “Dentro desse prazo O Executivo pode fazer a revisão e aperfeiçoamento da peça aprovada, sempre com consulta da Câmara”, apontou a peemedebista.

A presidente da Comissão de Finanças e Orçamento, vereadora Grazielle Machado (PR), disse que “a peça vislumbra e estuda o futuro da Capital”. Ela também elogiou a relatora Carla Stephanini, dizendo que a peemedebista “agiu com maestria, sendo cautelosa com o Executivo”.

Luiza Ribeiro, vereadora que integra a base de apoio de Bernal, destacou o fato de que a peça chegou “madura” para votação.

Já o líder da oposição, Airton Saraiva (DEM), afirmou que “agora basta que o prefeito cumpra as diretrizes aprovadas para nossa cidade”. E aconselhou: “isso é a vida da cidade, não pode se achar e bagunçar o que foi aprovado, mas sim cumprir rigorosamente. Estamos dando uma lição ao Executivo para que ele possa aprender e no próximo ano comece a cumprir o que esta Casa aprovou”.

Chamou atenção a ausência do único representante do partido do prefeito Bernal na Câmara, o vereador Derly dos Reis, o Cazuza, que é presidente municipal do PP, na votação do PPA, um dos principais projetos de lei apreciados pelos parlamentares. Também não estava presente o vereador Alceu Bueno (PSL), que foi cassado e ainda não conseguiu efeito suspensivo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como aconteceu com Paulo Pedra (PDT), Thaís Helena (PT) e Delei Pinheiro (PSD).

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions