A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

30/04/2013 14:54

Com base desmilinguida, líder de Bernal “sonha” com apoio do bloco

Zemil Rocha e Jéssica Benitez
Líder de Bernal, Alex do PT, cumprimentando esta manhã Nelsinho Trad (Foto: Vanderlei Aparecido)Líder de Bernal, Alex do PT, cumprimentando esta manhã Nelsinho Trad (Foto: Vanderlei Aparecido)

O líder do prefeito Alcides Bernal na Câmara de Campo Grande, vereador Marcos Alex Azevedo de Melo, o Alex do PT, está esperançoso com o surgimento do “Bloco Independente” na Câmara de Campo Grande, vendo nesse fato a possibilidade de ampliar o apoio ao chefe do Executivo municipal. A base de sustentação política de Bernal, que já era nanica no começo da Legislatura, com apenas 9 dos 29 vereadores, agora está mais desmilinguida ainda, com apenas sete integrantes, já que Zeca do PT e Rose Modesto (PSDB) se declararam independentes.

“É um passo importante para uma possível aproximação. É um bloco importante, não só do ponto de vista quantitativo, com seis integrantes, mas também pela qualidade dos vereadores”, analisou o líder Alex do PT. “Para nós da base, esse movimento gera ganhos, o parlamento ganha”, emendou.

Cria-se agora, na opinião de Alex, o “pólo de aglutinação que pode estar atendendo ambos os lados”, hora pendendo para a oposição, noutro momento se unindo à base aliada do prefeito Bernal. “Chegou na hora certa. Os vereadores desse bloco podem nos ajudar na governabilidade”, enalteceu.

Alex disse que ainda não conversou com o prefeito Alcides Bernal sobre o surgimento do novo bloco na Câmara, mas entende que ele “verá com bons olhos” o novo fato político na Câmara da Capital. “O bloco não vai ter lado bom nem ruim, vai ser moderador, o fiel da balança”, declarou o petista.

Do ponto de vista numérico, mesmo que o “Bloco Independente”, com seis membros, se unisse à base de apoio de Bernal, com sete integrantes, ainda seria minoritário, totalizando 13 dos 29 vereadores. A oposição continuaria aprovando ou rejeitando os projetos que bem entendesse, por ter pelo menos 15 vereadores, já que Zeca do PT, apesar do discurso de “independente”, ter uma postura muito mais pró-Bernal.

A vantagem da base de Bernal é ter a chance de buscar o apoio do bloco para a possível criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que exige apenas um terço dos membros da Câmara (13 vereadores).

 

 

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions