A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018

01/05/2018 17:00

Com cartazes, filiados a partido aproveitam para “mostrar presença”

Sem pedidos de voto, militantes e políticos com mandato aproveitam para divulgar nome e parabenizar trabalhadores; dirigente adverte sobre irregularidades

Humberto Marques e Kleber Clajus
Militante do SD aproveitou para divulgar nome, mas não confirmou projeto político. (Fotos: Kleber Clajus)Militante do SD aproveitou para divulgar nome, mas não confirmou projeto político. (Fotos: Kleber Clajus)

Realizada pela Força Sindical na praça do Rádio, no Centro de Campo Grande, na tarde desta terça-feira (1º), a Festa do Trabalhador também se tornou oportunidade para que militantes de agremiações partidárias apresentem seus nomes à sociedade, mesmo sem nenhuma menção a candidaturas. Além de políticos sem mandatos, há filiados ao Solidariedade que aproveitam o espaço para divulgar ou nome ou, simplesmente, “marcar presença”.

Essa foi a explicação dada por Sérgio Ribeiro, filiado ao SD que, ao lado de cerca de 20 pessoas da região do Tijuca, foi ao evento paramentado com faixas e cartazes com seu nome. Questionado se a divulgação tem por objetivo uma eventual candidatura, ele não confirmou. “Se for chamado pelo partido, mas acho que não”, afirmou, do meio do público.

Políticos do SD com mandato, e cotados para a disputa eleitoral deste ano, também exibiram faixas no evento, casos do deputado federal Herculano Borges e dos vereadores Papy e Lucas de Lima –este era um dos apresentadores do evento, que conta também com shows musicais e sorteio de um automóvel e duas motos, mas nenhum dos materiais encontrados pela reportagem apresentava pedidos de voto, estampando nomes ou mensagens de parabéns aos trabalhadores pela celebração do 1º de Maio.

Vereador e deputado do SD estamparam faixas no evento para parabenizar trabalhadoresVereador e deputado do SD estamparam faixas no evento para parabenizar trabalhadores

Por se tratar de ano eleitoral, 2018 tem regras específicas para possíveis pleiteantes a cargos eletivos. A campanha propriamente dita, com pedidos explícitos de votos, só poderá ser realizada a partir de agosto, depois das convenções partidárias. Até lá, os partidos e pré-candidatos estão limitados pelo período de pré-campanha –que permite a discussão de projetos eleitorais apenas internamente. Irregularidades podem ser denunciadas à Justiça Eleitoral.

Vice-presidente do SD, Alessandro Menezes destacou que, apesar da presença de militantes e filiados, o evento da Força Sindical não tem cunho político. “Hoje não tem candidato, porque não passou pelas convenções. O espaço é livre, não podemos proibir nenhum tipo de manifestação, mas se estiver irregular, teremos de lidar com isso na Justiça”, explicou.

Menezes também lembrou que o SD nasceu da Força Sindical e, por isso, nutre proximidade com a central. “Participamos desse tipo de evento, mas cada um aqui terá de lidar com o que for irregular no futuro”, advertiu.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions