A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

09/12/2014 17:09

Com ligações noturnas, Olarte tenta convencer vereadores a dobrar índice

Ludyney Moura e Kleber Clajus
Prefeito quer que vereadores ao menos dobrem o percentual atual de suplementação, de 5% para 10% (Foto: Marcelo Calazans) Prefeito quer que vereadores ao menos dobrem o percentual atual de suplementação, de 5% para 10% (Foto: Marcelo Calazans)

O prefeito Gilmar Olarte (PP) tem tentado sensibilizar os vereadores, tanto da base quanto da oposição, para conseguir aumentar o percentual de suplementação orçamentária dos atuais 5% para pelo menos 10%. Ele e seu braço direito, Valtermir Brito, o Caco, agora secretário municipal de Obras, passaram boa parte a noite de ontem ligando pessoalmente para os vereadores, na tentativa de convencê-los a ampliar o percentual.

Ontem (8), Olarte revelou com exclusividade ao Campo Grande News que encaminhou à Câmara Municipal uma proposta para que este índice chegue a 30%, o que lhe permitiria gerenciar pouco mais de R$ 1 bilhão em 2015, sem autorização direta do legislativo. Ciente da dificuldade em aprovação, o progressista já trabalha com 10%.

Apesar da conscientização de Olarte de que terá dificuldade em ampliar o índice imposto a seu antecessor, Alcides Bernal (PP), e ter diminuído a pedida inicial, de 30% para 10%, o atual prefeito não terá um caminho fácil, e seu líder na Câmara tenta articular uma alternativa junto aos colegas.

“Tem funcionado em 5% e nenhuma suplementação de Bernal ou Olarte deixou de ser aprovada. 5% não é vontade, é exigência legal, porque se não, não se sabe o que está fazendo. Não existe justificativa plausível para aumentar o percentual, pois ele já suplementou 26% (do orçamento)”, disse o vereador Eduardo Romero (PTdoB).

Já o vereador Elizeu Dionizio (SD) não gostou da solicitação que lhe foi feita via telefone. “Essa administração não vai bem, e não pode mexer no orçamento. Tem que manter 5%. Não adianta ficar ligando para vereador para mudar posicionamento no plenário”, frisou.

O vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB) foi um dos poucos que se mostrou disposto a atender Olarte. “Ele quer mais autonomia e sabe onde o sapato aperta. 5% é pouco, se der 10% e não fazer nada, voltamos para os 5%. É preciso dar uma chance”, alegou o socialista.

Integrante da maior bancada da Casa, a vereadora Magali Picarelli (PMDB), destacou que não existe consenso entre os parlamentares para atender o pedido feito pelo prefeito. “Penso que vai manter os 5%, não acredito que chegue em 10%”, disse ela.

“Eu acho que isso é uma vaidade do prefeito. Não precisa disso não. Precisamos fortalecer o papel do legislativo”, disparou Chiquinho Telles (PSD).

Já a vereadora Thais Helena (PT) revelou que apesar das declarações de Olarte, o pedido de aumento alternativo de 10% do percentual ainda não foi protocolado na Câmara.



É quase uma obrigação atender o prefeito e suas necessidades para o povo, espero.
Se ele não saber gerir tirem-o mas sempre tenha motivos convincentes por favor.
 
Vilton em 09/12/2014 19:02:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions