A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/07/2016 13:15

Com o fim das CPIs, deputados prometem acompanhar investigações

Relatórios serão entregues para diversos órgãos de controle

Leonardo Rocha
Mara Caseiro diz que vai acompanhar investigação sobre as denúncias da CPI do Cimi (Foto: Assessoria/ALMS)Mara Caseiro diz que vai acompanhar investigação sobre as denúncias da CPI do Cimi (Foto: Assessoria/ALMS)
Beto Pereira entrega relatório ao MPE, com irregularidades na venda de combustível (Foto: Wagner Guimarães/ALMS)Beto Pereira entrega relatório ao MPE, com irregularidades na venda de combustível (Foto: Wagner Guimarães/ALMS)
João Grandão espera que órgãos de controle avaliem relatório e seu voto em separado (Foto: Assessoria/ALMS)João Grandão espera que órgãos de controle avaliem relatório e seu voto em separado (Foto: Assessoria/ALMS)

Com o final das três CPIs na Assembleia Legislativa, os deputados que participaram destes trabalhos prometem acompanhar e até cobrar os órgãos de controle, sobre que providências serão adotadas em relação as denúncias e até o pedido de indiciamento de pessoas, por crimes e ações irregulares cometidas.

A presidente da CPI do Cimi, a deputada Mara Caseiro (PSDB), ponderou que ainda vai entregar pessoalmente o relatório final para o MPE (Ministério Público Estadual), MPF (Ministério Público Federal), Ministério da Justiça e até a Presidência da República. "Vamos ter o cuidado de entregar e explicar o nosso trabalho, quero ter uma audiência com o presidente Michel Temer (PMDB".

Mara ainda citou que após entregar as denúncias, vai acompanhar os trabalhos dos órgãos de controle e até cobrar o resultado das denúncias realizadas. "Vamos estar sempre em contato, até porque foram apresentadas provas e pedidos de indiciamento". A CPI concluiu que o Cimi (Conselho Missionário Indigenista) promove a guerra no campo, para continuar recebendo recursos de fora do País.

O deputado Beto Pereira (PSDB), presidente da CPI dos Combustíveis, vai entregar nesta tarde (05), a partir das 15h, o relatório final ao MPE. "Identificamos algumas situações importantes, como a falta de recursos técnicos e financeiros para fazer uma fiscalização de qualidade no setor, mostrando falhas do governo federal".

O tucano também cita os indícios da prática de "dumping" em Campo Grande, quando as empresas abaixam o preço, para falir a concorrência, assim como a "formação de cartel" no interior do Estado. "Durante um ano o preço não teve variação, linear, deve ser investigado". Ele espera que estes pontos tenham uma atenção especial das instituições.

Separado - Já o presidente da CPI do Genocídio, João Grandão (PT), espera que os órgãos de controle tenham o cuidado de ler o relatório oficial da comissão, assim como seu voto em separado. "Houve duas conclusões diferentes, por isso precisa analisar as duas versões, para não existir injustiça".

Nesta CPI os integrantes chegaram a conclusão que não houve omissão do Estado, nos crimes de violência praticados contra os povos indígenas, já que a elucidação foi até acima da média, das demais ocorrências, no entanto o petista teve uma avaliação contrária, ainda sugerindo um pedido de "desculpa" do poder público aos índios de Mato Grosso do Sul.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions