A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

25/03/2015 13:03

Com publicação, nova CPI da Enersul deve ser instalada em 48 horas

Leonardo Rocha
Marquinhos aguarda a oficialização da CPI, para começar os trabalhos (Foto: Roberto Higa/ALMS)Marquinhos aguarda a oficialização da CPI, para começar os trabalhos (Foto: Roberto Higa/ALMS)

Com a publicação de hoje (25), no Diário Oficial da Assembleia Legislativa, do requerimento com com as assinaturas necessárias para instalação da nova CPI da Enersul, a comissão parlamentar será oficializada no prazo de 48 horas, pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

O deputado Marquinhos Trad (PMDB), propositor da CPI da Enersul, conseguiu a assinaturas de todos os colegas que estavam nas sessões ordinárias, na semana passada, ultrapassando as 8 previstas no regimento interno da Casa de Leis.

“Fizemos nossa parte, que foi conseguir as assinaturas, agora esperar a oficialização, para começar os trabalhos, temos uma pauta cheia para investigar”, disse o peemedebista.

Marquinhos ressaltou que entre os focos da comissão parlamentar está a descoberta dos 33 pessoas físicas e jurídicas que fazem parte de uma “Folha Confidencial”, onde os integrantes recebiam recursos por mês da Enersul, sem que houvesse qualquer justificativa ou prática funcional na instituição.

Também serão analisados a concessão de gratificações de até R$ 2, 5 milhões a pessoas, sem que tivesse uma razão para tal pagamento, além de contratos com empresas terceirizadas, sendo que os proprietários eram ligados a direção do grupo Rede. Outra questão em pauta, é a falta de registro contábeis em relação a gastos de R$ 200 milhões em programa federal.

Após a oficialização da CPI, os partidos terão que indicar os cinco parlamentares que irão fazer parte da comissão parlamentar, lembrando que como Marquinhos foi proponente da investigação, já tem vaga garantida.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions