A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

02/07/2011 11:40

Corpo de Itamar será velado em Juiz de Fora, cidade onde ele nasceu

Marta Ferreira
 Corpo de Itamar será velado em Juiz de Fora, cidade onde ele nasceu

Vai ser levado ainda hoje para Juiz de Fora (MG) o corpo do senador e ex-presidente da República Itamar Franco, que morreu hoje no Hospital Albert Einsten.

Após o velório na cidade natal de Itamar, o corpo seguirá para Belo Horizonte, onde será cremado. A presidente Dilma ofereceu à família o Palácio do Planalto, mas o ex-presidente havia manifestado a vontade de que seus funerais fossem em Minas.

O ex-presidente estava internado desde o dia 21 de maio, para tratamento de uma leucemia.

Segundo o hospital, o tratamento quimioterápico contra a leucemia surtiu efeito, mas, posteriormente, o senador contraiu uma pneumonia, que se agravou.

Memória-Itamar Franco foi presidente da República entre 1992 e 1994, depois do impeachment do Fernando Collor de Mello, hoje senador. Também foi governador de Minas Gerais, senador por 16 anos, prefeito de Juiz de Fora em dois mandatos e embaixador do Brasil na Organização dos Estados Americanos (OEA), em Portugal e na Itália.

Foi no governo dele que o Plano Real foi implantado, quando o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso era o ministro da Fazenda. A nova moeda e as medidas adotadas trouxeram a estabilização da economia, que o País vive até hoje. Também foi governo Itamar que foi criada a Lei dos Medicamentos Genéricos e a Lei Orgânica da Assistência Social, que abriu caminho para a criação de programas de transferência de renda, como o Bolsa Família.

(Com informações do portal UOL)



Pois é. è sempre assim. O "lixo" sempre fica para sujar mais ainda nossa Pátria.
 
Marcelo Max em 02/07/2011 12:09:01
É com muito pesar que recebemos essa noticia, foi um dos grandes e poucos políticos que fez historia no nosso Pais. Só para conhecimento o Itamar nasceu no litoral sul da BAHIA e viveu em Juiz de Fora.
 
Marcelo Antonio De Lima Gomes em 02/07/2011 12:00:49
Embora Itamar não divulgasse a sua naturalidade, tudo fazia crer que o mesmo era um mineiro, com pão de queijo e tudo. Puro engano! Itamar, recebeu esse nome pelo fato de ter nascido no litoral da Bahia, em uma embarcação. Foi um dos dois governadores bahianos que Minas já teve. O outro, chama-se Newton Cardoso.
 
Marco Aurélio em 02/07/2011 11:58:19
Todos nós vamos morrer. Estamos só de passagem por aqui. O importante é o que se fez de bom.
 
JOSÉ PEREIRA FILHO em 02/07/2011 10:12:34
Abri meu facebook hoje e achei interessante uma definição sobre a morte do ex-Presidente Itamar Franco: "... O “Morreu Itamar Franco. O melhor dos presidentes brasileiros depois da queda dos militares. O homem que reimplantou o Real, a única moeda mais ou menos decente que houve neste nosso esculhambado país.” Luca Marimbondo – Jornalista aqui do nosso Mato Grosso do Sul colunista deste site de noticias. Hoje, sem dúvidas o Partido Popular Socialista (PPS) e o Brasil estão de luto pela morte do ex-presidente da República Itamar Franco. Como senador ocupava a vice-presidência do PPS/NACIONAL. O atual presidente dessa legenda (PPS), deputado federal Roberto Freire (SP), que foi líder do governo de Itamar Franco, afirma que o Brasil perde um dos políticos mais honrados de sua história. Com sua firmeza e inteligência, assumiu a Presidência da República num dos momentos mais conturbados pós-ditadura (o impeachment de Fernando Collor) e deu início a uma verdadeira virada nos rumos do país. Foi com Itamar que o Plano Real, lançado em seu governo, fez com que o país se livrasse da inflação galopante e a partir daí começou a se desenvolver e ganhar respeito internacional. Vasculhando a historia desse político exemplar o encontramos durante a ditadura militar, naquele tempo Itamar ganhou, como prefeito de Juiz de Fora, admiração e reconhecimento dos COMUNISTAS ao convidar muitos membros do PCB (Partido Comunista Brasileiro), então na ilegalidade, para compor a administração municipal. Itamar Franco foi o presidente do Brasil que conseguiu, através da concepção e execução do Plano Real, controlar a mais violenta e persistente inflação da história do país, e com isso restabelecer a normalidade das atividades econômicas e a estabilização da moeda. A inflação em 1992 chegava a 1.100%, alcançando o dobro no ano seguinte. Em junho de 94, a inflação mensal era de 46,58% e em julho, com o início do Plano Real, caiu para 6,08%. Paralelamente, o fim da inflação restabeleceu a auto-estima e a confiança da população brasileira no futuro do país. É bom lembrar que o PT votou contra a criação do Real e os projetos para sua implementação. A estabilidade econômica e financeira até aqui mantida possibilitou ao país o crescimento de sua economia, a melhoria do padrão de vida da população, o início da ascensão social das classes mais carentes e o efetivo combate à pobreza, que teve início também com programas específicos 110 governo Itamar. Segundo estudo da Fundação Getúlio Vargas, de 1993 à 1995 houve uma redução 18,4% da população miserável do país, fruto do sucesso do plano. Eleito vice-presidente da República pelo PRN, Itamar assumiu a Presidência da República em 29 de novembro de 1992, após curta interinidade na chefia do governo, que assumira na condição de substituto legal, após a aprovação, pelo Congresso, do impeachment do então presidente Fernando Collor. Baiano de nascimento, Itamar Augusto Cautiero Franco, órfão de pai, com poucos meses foi com a mãe para Juiz de Fora, onde viveu, estudou e formou-se em Engenharia Civil e Eletrotécnica, em 1954. Já na vida universitária começou a participar da política estudantil, e também de atividades e entidades esportivas, gradativamente evoluindo para a participação direta na política. Itamar é filho de Augusto César Stiebler Franco e de Itália Cautiero Franco, ambos mineiros, o pai de Juiz de Fora e a mãe de São João Nepomuceno. Em 1967 Itamar foi eleito prefeito de Juiz de Fora, pelo MOB, realizando uma administração dinâmica, com destaque para importantes obras viárias, de saneamento, educação e saúde na cidade. O conjunto de obras e a correção de seu comportamento na política o fizeram ser eleito, pela segunda vez, para a prefeitura de sua cidade, em 1972. Foi mais um governo de grandes realizações em benefício de Juiz de Fora e sua população, a par com o exercício da ética e da correção na administração pública. Itamar começou sua vida partidária no PTB, mas logo depois, com o advento do golpe militar de 1964 e a extinção dos antigos partidos, entrou no MDB e participou ativamente da campanha pela redemocratização e de resistência ao regime autoritário. Em 1974, numa campanha histórica, foi eleito senador, juntamente com representantes da oposição em outros estados. O MDB cresceu, Itamar projetou-se a nível nacional e voltaria a ser eleito para o Senado em 1982. Estava no terceiro mandato de senador por Minas Gerais, integrando o PPS. Em sua vida política, passou cerca dc 25 anos no MOB, depois transformado em PMDB por força de legislação impositiva do governo autoritário. Em outras oportunidades trocou de partido, sempre por não aceitar discriminação do eventual comando partidário do MDB ou PMOB, fato que o obrigou, algumas vezes, a mudar de legenda, como para lançar sua candidatura ao governo de Minas, pelo PL, em 1986, desta vez sem sucesso. Em 1998 foi eleito governador de Minas Gerais e empreendeu uma administração inovadora, regularizando as contas do Estado, reduzindo gastos defendeu as empresas públicas estaduais do processo de privatização empreendido pelo governo federal. Para isso chegou a mobilizar a Polícia Militar de Minas em defesa de Fumas e da Cemig. Fiel a seus princípios, e como havia feito ao deixar a Presidência da República, Itamar desautorizou mobilização de correligionários e partidos para que aceitasse a candidatura à reeleição. No Senado, Itamar Franco destacou-se ao lado de grandes parlamentares como Mário Covas, Ulysses Guimarães, Tancredo Neves, Paulo Brossard, Pedro Simon, Franco Montoro e outros, formando uma das melhores bancadas do Congresso. Participou ativamente da campanha pelo restabelecimento das eleições diretas para a Presidência da Republico e governos estaduais. Combate à corrupção, estrito respeito à coisa pública foram características marcantes de Itamar Franco, observadas em todos os cargos que exerceu, com ética, seriedade e diálogo democrático. A Wikpédia define seu governo como “talvez o único da história republicana livre de escândalos e corrupção”. Ao terminar seu mandato, quando um presidente conseguiu pela primeira vez nas últimas décadas eleger seu sucessor, Itamar foi designado embaixador do Brasil em Portugal e posteriormente na OEA (Organização dos Estados Americanos), em Washington. Em 2003, foi indicado embaixador do Brasil na Itália. A partir de 2007, Itamar Franco exerceu o cargo de presidente do Conselho de Administração do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e em 2010 se elegeu para cumprir o terceiro mandato como senador por Minas Gerais, desta vez pelo PPS. Tal como antes, tendo mudado de partido em função de divergências internas no PMDB. Em todos os cargos que ocupou Itamar manteve o comportamento simples, despreocupado em relação a normas de cerimonial e imposições do cargo que o afastavam do convívio natural com as pessoas. Itamar Franco deixou a Presidência da República em 1994 com alto índice de aprovação da opinião pública em relação a seu governo. Em dois anos de mandato, Itamar Franco promoveu o fim da hiperinflação, que nenhum presidente anterior conseguiu erradicar, e em três décadas, de 1665 a 1994, castigou a população brasileira com uma inflação de até 16 dígitos. O sucesso do Plano Real, criado por um grupo de economistas, estabilizou a economia do país. Praticamente todos os grandes economistas do país haviam passado pelo Ministério da Fazenda, mas a inflação continuava. Em mais uma atitude ousada e bem sucedida, Itamar indicou para o ministério um sociólogo, Fernando Henrique Cardoso A inflação, graças ao Plano Real, havia sido liquidada, algo inédito na história do Brasil. O Plano Real tornou-se irreversível e foi conduzido pelos PRESIDENTES, seus sucessores até o presente momento, promovendo a normalização definitiva da atividade econômica e a retomada do desenvolvimento econômico e social do Brasil. Itamar deixa um legado singelo de político respeitado por todos, sobretudo pela sua simplicidade no trato com a coisa pública. O Brasil fica entristecido com sua ausência principalmente por que aos 81 anos de idade estava exercendo com galhardia seu mandato de Senador orgulhando o PPS sucedâneo do velho PCB que tanto ele tinha admiração e no passado consolidou amizades sinceras. PPS de Mato Grosso do Sul através da camarada Luiza Ribeiro, como integrante da Executiva Nacional do partido conviveu com brevidade com o Senador Itamar nas reuniões nacionais. Num desses retornos da reunião da executiva nacional a camarada relatando as decisões e ações partidárias falou da alegria em conhecer e conversar com o ex-presidente. Enalteceu sua atuação firme das discussões dentro do partido e a adimiração dos camaradas em tê-lo na legenda! Fica agora a lembrança e o exemplo do ser humano que deixa sua marca indelével entre nós. Como é de costume nos enterros dos comunistas, um dos presentes conduz a palavra de ordem se pronunciando em alto tom: CAMARADA ITAMAR FRANCO! – os demais ali presentes respondem unidos com voz forte, mas com sentimento: PRESENTE! - Isso se repete por tres vezes,daí segue o silencio em memoria da vida tombada! Que nossa homenagem seja essa de gratidão pela vida descente do politico camarada ITAMAR FRANCO (Prof. Janio Macedo - Executiva Estadual do PPS de Mato Grosso do Sul - com informações da assessoria de imprensa do PPS/Nacional).
 
Prof.Janio Baista de Macedo em 02/07/2011 07:46:10
Não entendi a colocação de "lixo"!!!! Pois se o Brasil esta bem direcionado hoje, foi graças a este homem......e diga-se de passagem, nunca envolveu seu nome em escândalos. O plano real, que deu estabilidade ao Brasil, começou com este ilustre cidadão. Alguns leitores deveriam se informar melhor antes de falarem barbaridades......
 
Cláudio Roberto de Oliveira em 02/07/2011 06:04:02
Mesmo não sendo o melhor presidente da história, Itamar foi um dos politicos mais transparentes que ja tivemos, coisa rara nesse pais!!!
 
Oswaldo Benites em 02/07/2011 06:00:28
Todas as críticas feitas a Itamar podem fazer muito sentido, mas é incrível como muito pouco se ouvem elogios a sua pessoa política. Injustiça, sem dúvida, pois Itamar foi um grande político, o presidente que montou uma equipe tão boa, com FHC no Ministério da Fazenda, e Serra na Saúde, e o brilhantismo desses dois permitiu ao país deixar de ser uma republiqueta terceiromundista. Se hoje podemos nos orgulhar de ter uma economia sólida, competitiva e menos vulnerável aos maus ventos da crise global, devemos muito a esse trio, cujo maestro hoje nos deixa.
Vá em paz, Topetinho.
 
marly siqueira caramalack em 02/07/2011 01:32:59
muitos so sabem criticar os politico,poque nao saem cadidatos e se elegem e tentam mudaro q est de erado;jogar pedra e facil.a vc q tanta critica ja foi cadidato algulma vez entao tente p mudar deixe de demagogia ,herois sao aqueles q lutam.
 
ari bastos em 02/07/2011 01:29:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions