A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

01/04/2015 13:25

CPI da Enersul vai decidir presidência apenas na semana que vem

Leonardo Rocha
Marquinhos gostaria que a definição da presidência da CPI ocorresse hoje (Foto: Roberto Higa/ALMS)Marquinhos gostaria que a definição da presidência da CPI ocorresse hoje (Foto: Roberto Higa/ALMS)
Beto Pereira ressaltou que tem muito a se investigar e pediu uma cópia da auditoria para cada deputado (Foto: Roberto Higa/ALMS)Beto Pereira ressaltou que tem muito a se investigar e pediu uma cópia da auditoria para cada deputado (Foto: Roberto Higa/ALMS)

Os partidos definiram os cinco integrantes da nova CPI da Enersul, que vai investigar o desvio de R$ 700 milhões da instituição, assim como o pagamento mensal para 35 pessoas, que integravam uma "Folha Confidencial". A primeira reunião da comissão parlamentar, que vai decidir quem vai presidir os trabalhos, irá acontecer na próxima terça-feira (7), a partir das 14h, na Assembleia Legislativa.

Os deputados Marquinhos Trad (PMDB) e Paulo Corrêa (PR) já se colocaram como candidatos a presidência da CPI e já estão em busca do apoio dos demais integrantes. A comissão ainda é formada por Beto Pereira (PDT), Pedro Kemp (PT) e Onevan de Matos (PSDB). Destes, apenas o pedstista já adiantou que seu voto será em Corrêa.

“Gostaria que esta eleição (presidência) fosse hoje (01), para que esperar até a semana que vem, se podemos nos reunir e votos logo, mas apesar das dificuldades com os colegas, vou tentar o apoio deles até o final”, disse Marquinhos Trad.

O peemedebista ainda ressaltou que está há oito anos está tratando sobre este tema e que a CPI só vai acontecer em função da auditoria feita pela empresa PWC (PricewaterhouseCoopers). “Temos dois pontos a desvendar nesta comissão parlamentar, primeiro a maneira de se devolver recursos que a Enersul, pelos danos que nos causaram,  assim como o nome das 35 pessoas que recebiam por mês”, ponderou ele.

Pedro Kemp ressaltou que ainda não definiu seu voto para presidência, que ainda vai analisar com cuidado para depois se posicionar. "Vou tomar a minha decisão pessoal, ainda não decidi”. O petista ponderou que não vai “requisitar” nenhum cargo, apenas quer participar da investigação. “Quero apenas contribuir e participar de forma ativa”.

Caso Marquinhos consiga o apoio do PT, restará a Onevan de Matos (PSDB) ser o “fiel da balança” e decidir quem ficará com a presidência. Se houver este empate, então a estratégia do governo estadual de definir os comandos das comissões no legislativo, novamente irá acontecer.

Impasse – O deputado Marquinhos Trad (PMDB) voltou a questionar os colegas da Casa de Leis, ao lembrar que existem parlamentares que não estavam “convencidos” das irregularidades cometidas na Enersul. Ao citar Beto Pereira (PDT), o mesmo ponderou que se já existe toda a denúncia consolidada não se precisaria de uma CPI.

O peemedebista então entregou ao parlamentar uma cópia da auditoria feita na instituição, para sua análise. Após receber o documento,  o pedetista pediu presidência da Casa que fizesse mais 22 cópias, para que todos os deputados tivessem um exemplar do documento. “Se era esta a intenção do Marquinhos, já deveria ter feito isto (cópias) desde o início”, disse o pedetista.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions