A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

24/02/2016 12:37

CPI do Cimi terá depoimento de cacique da região de Miranda

Leonardo Rocha
Mara Caseiro, presidente da CPI, confirma depoimento de cacique nesta tarde (Foto: Assessoria/ALMS)Mara Caseiro, presidente da CPI, confirma depoimento de cacique nesta tarde (Foto: Assessoria/ALMS)

A CPI do Cimi retorna as atividades nesta quarta-feira (24), a partir das 14h, com o depoimento do cacique Fábio Lemes, da aldeia Argola, localizada na região de Miranda, cidade que fica a 201 km de Campo Grande. A reunião vai ocorrer no plenário da Assembleia Legislativa.

De acordo com a presidente da CPI, a deputada Mara Caseiro (PMB), o cacique foi o único que ela conseguiu remarcar o depoimento para hoje (24), já que a comissão (parlamentar) estava suspensa até a semana passada e outras pessoas que iriam prestar depoimento, não confirmaram presença.

Mara revelou que o próprio cacique se colocou a disposição da CPI, para contar sobre a atuação do Cimi nas aldeias indígenas da região. "Ele nos procurou querendo contribuir com os trabalhos, não foi nós que convocamos, vai nos ajudar a entender qual é a participação do Cimi nesta área", disse ela.

A CPI do Cimi tinha sido suspensa, por meio de liminar, pelo juiz da 4ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande, Pedro Pereira dos Santos, no começo do mês, após acatar pedido da DPU (Defensoria Pública da União), que justificou que o assunto é competência da União e não do legislativo estadual.

Entretanto na última quinta-feira (18), o presidente do TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3° Região), Fábio Pietro, derrubou a liminar, alegando que este processo deve ser avaliado pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Por esta razão, a CPI do Cimi voltou a funcionar normalmente. Ela investiga se a entidade incentiva ou financia as invasões de terras em Mato Grosso do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions