A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

02/06/2014 17:56

De olho na competitividade, Nelsinho e Simone defendem ferrovias até portos

Josemil Arruda
Simone mexendo o panelão, ao lado de Nelsinho Trad (Foto: divulgação)Simone mexendo o panelão, ao lado de Nelsinho Trad (Foto: divulgação)

Os pré-candidatos do PMDB a governador, Nelsinho Trad, e a senadora, Simone Tebet, defenderam a construção de ferrovias já planejadas pela atual administração para escoamento da produção que é exportada através de portos paranaense e paulista. De olho na competitividade, os dois peemedebistas destacaram a importância desse projeto durante visita a Iguatemi, Eldorado e Bataguassu no último final de semana.

“Tirar do papel as ferrovias que escoarão a nossa produção, via portos de Paranaguá e Santos, além de abastecer os mercados nacionais, é essencial para tornar os produtos de Mato Grosso do Sul mais competitivos”, declarou Nelsinho Trad, observando que há mais de sete anos a administração federal reconhece essas prioridades de logística, mas não conseguiu iniciar nenhuma das duas frentes de obras.

Para Simone Tebet, o Brasil não pode mais penalizar o agronegócio com a falta de boas estradas e ferrovias para escoar as safras de grãos para o mercado internacional. “Nós vamos trabalhar muito no Senado e junto ao futuro presidente para iniciar essas obras em 2015, não podemos esperar mais”, afirmou a vice-governadora, apontando que está provado que grandes volumes de mercadorias devem ser transportados por via férrea, o que, além de baratear o frete, facilita acesso aos navios na hora do embarque portuário.

Um dos trechos a que se referiram Nelsinho e Simone é o ramal de Maracaju e Dourados a Cascavel, onde já existe estrada de ferro até o Porto de Paranaguá. Esse traçado desde 2007 faz parte dos Projetos Estratégicos de Desenvolvimento do Governo do Estado e, apesar da soma de interesses dos governos de Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina, a União não aplicou até hoje nenhum centavo na execução da obra.

O outro refere-se ao ramal da Ferrovia Norte e Sul, ligando São Paulo aos centros produtores em Dourados e Maracaju. Segundo Nelsinho, o governo federal não acatou a proposta de Mato Grosso do Sul para a ferrovia adentrar no Estado por Aparecida do Taboado, onde já existe a ponte rodoferroviária sobre o rio Paraná, situação que, na opinião dele, geraria economia e maior oferta e fretes, sobretudo na região de Três Lagoas. “Eles (governo federal) sinalizaram o interesse de manter o projeto original, via Panorama (SP) mas nem sequer o projeto executivo está em curso”, lamentou o ex-prefeito.

Neste fim de semana, Nelsinho e Simone participaram de vários eventos e reuniões no sul do Estado. Nelsinho chegou a fazer cavalgada e Simone mexeu na panela.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions