A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

22/01/2013 10:18

De saída da Assomasul, Jocelito Krug projeta candidatura em 2014

Entidade elege nova diretoria nesta terça-feira; votação vai até as 17 horas

Fabiano Arruda e Carlos Martins
Ex-prefeito de Chapadão do Sul, Jocelito Krug, cogita ser candidato a deputado federal. (Foto: Rodrigo Pazinato)Ex-prefeito de Chapadão do Sul, Jocelito Krug, cogita ser candidato a deputado federal. (Foto: Rodrigo Pazinato)

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Jocelito Krug (PMDB), que encerra seu mandato à frente da entidade neste mês, sinalizou, nesta terça-feira, que deve concorrer a deputado federal em 2014.

O ex-prefeito de Chapadão do Sul comentou que até o próximo dia 31 vai se dedicar a associação para organização o processo de transição e posse da nova diretoria.

E, pelos próximos três meses, vai cuidar de suas propriedades rurais, já que a colheita de soja e milho começam em 20 dias.

Em relação a política, Krug analisa que o “quadro” do próximo pleito começa a se desenhar no ano que vem, mas adiantou que vai prosseguir seu trabalho junto à entidades. Ele é vice-presidente da Associação de Produtores de Algodão no Esatdo.

O peemedebista comentou que recebeu uma “intimação” do governador André Puccinelli (PMDB) para a próxima eleição. Ele comentou que, em sua região, há um “vazio” de candidatos a deputado federal, contudo, ainda não definiu qual cargo vai concorrer no ano que vem.

O deputado estadual Junior Mochi, presidente estadual do PMDB, disse que o nome de Krug “cabe em qualquer conjunção” política. “Tem visibilidade política e cacife eleitoral”, elogiou.

Eleição – Prefeitos de Mato Grosso do Sul votam nesta terça-feira, na sede da Assomasul, em Campo Grande, para eleger a nova diretoria da entidade. Os prefeitos de Costa Rica, Waldeli Rosa (PR), de Costa Rica, e de Anastácio, Douglas Figueiredo (PSDB), são os candidatos e já votaram.

Segundo Krug, independente do resultado, a entidade deve permanecer unida. O atual presidente da entidade acredita que a votação será bastante acirrada e que não haverá grande margem de vantagem para o vencedor.

Caso todos os prefeitos votem antes das 17 horas, quando se encerra o processo, os resultados são computados e o vencedor anunciado em cerca de dez minutos, explica Jocelito. Entretanto se faltar um prefeito para votar, o processo de totalização tem que aguardar até 17 horas.

Às 9h27, o prefeito de Sonora, Yuri Valeis (PR), foi o 22º a votar. Ele avalizou os dois nomes e comentou que qualquer um que vencer será um bom presidente para a Assomasul.

Já o deputado Junior Mochi avalia a disputa entre duas chapas, que não ocorre há dez anos na associação, é “saudável”. “Que vença aquele que for ungido pelos votos dos prefeitos. A Assomasul é uma entidade importante, pois além de representar os municípios, defende a melhoria da qualidade dos serviços públicos”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions