A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

20/05/2011 16:51

Delcídio defende integração da bancada para garantir fábrica em Três Lagoas

Fabiano Arruda
Senador diz que pode recorrer a presidente Dilma. (Foto: Divulgação)Senador diz que pode recorrer a presidente Dilma. (Foto: Divulgação)

Após o anúncio de cortes em investimentos, o senador Delcídio do Amaral (PT) pregou integração de ação política da bancada federal de Mato Grosso do Sul para garantir a fábrica da Petrobras em Três Lagoas.

O principal pleito do petista é referente a manutenção do cronograma original de obras para que as ações não sofram atrasos.

No último final de semana a estatal adiou o lançamento de seu plano de investimentos para o período 2011/2015, orçado em US$ 260 bilhões. O Conselho de Administração da estatal determinou que o plano fosse, no máximo, de US$ 224 bilhões.

“Se for preciso vamos até a presidente Dilma, os ministros da área econômica e de Minas e Energia (Edson Lobão). Não podemos ser surpreendidos com o adiamento da obra ou seu alongamento”, afirmou o parlamentar, em entrevista concedida ao programa Noticidade nesta sexta-feira.

Delcídio disse que, pelo menos até agora, ninguém na empresa fala em qualquer prejuízo para a implantação da fábrica em Três Lagoas. O senador considerou ainda que, em casos como de empresas do porte da Petrobras, os cortes de gastos geralmente afetam nas áreas de refino, produção de fertilizantes e petroquímica.

“Por isso precisamos ter uma ação política competente para defender o nosso estado, porque se vierem cortes que sejam em outros lugares que não afetem investimentos em Mato Grosso do Sul”, pontuou, considerando crucial os investimentos no setor.

Fábrica - A Petrobras adiou o anúncio do plano de investimentos 2011-2015, inicialmente previsto para 13 de maio, justamente para reajustá-lo. A preocupação do governo é que um volume maior de investimentos por parte da estatal aqueça demais a economia e provoque aumento da inflação.

O tamanho dos eventuais cortes ainda não foi definido, mas a pressão é para que a empresa – no máximo – mantenha o volume de investimentos atuais, de aproximadamente R$ 224 bilhões. A expectativa anterior era de que o patamar subisse para perto de R$ 270 bilhões.

De acordo com a Folha de S.Paulo, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, considera o plano ambicioso e difícil de ser implementado. Já o ministro da Fazenda, Guido Mantega, teria pedido à estatal para preparar um plano de investimentos “mais realista, menos agressivo, sem excessos e com foco na eficiência".

A fábrica de fertilizantes nitrogenados – a UFN III – será instalada no município de Três Lagoas. A licença para a construção do complexo foi obtida em fevereiro e a previsão é de que a produção comercial seja iniciada em abril de 2014.

Cortes na Petrobras não preocupam Três Lagoas
Empresas interessadas em disputar a construção da fábrica de fertilizantes começam a visitar o município na próxima semanaO anúncio da reformulação ...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions