A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

20/05/2011 16:51

Delcídio defende integração da bancada para garantir fábrica em Três Lagoas

Fabiano Arruda
Senador diz que pode recorrer a presidente Dilma. (Foto: Divulgação)Senador diz que pode recorrer a presidente Dilma. (Foto: Divulgação)

Após o anúncio de cortes em investimentos, o senador Delcídio do Amaral (PT) pregou integração de ação política da bancada federal de Mato Grosso do Sul para garantir a fábrica da Petrobras em Três Lagoas.

O principal pleito do petista é referente a manutenção do cronograma original de obras para que as ações não sofram atrasos.

No último final de semana a estatal adiou o lançamento de seu plano de investimentos para o período 2011/2015, orçado em US$ 260 bilhões. O Conselho de Administração da estatal determinou que o plano fosse, no máximo, de US$ 224 bilhões.

“Se for preciso vamos até a presidente Dilma, os ministros da área econômica e de Minas e Energia (Edson Lobão). Não podemos ser surpreendidos com o adiamento da obra ou seu alongamento”, afirmou o parlamentar, em entrevista concedida ao programa Noticidade nesta sexta-feira.

Delcídio disse que, pelo menos até agora, ninguém na empresa fala em qualquer prejuízo para a implantação da fábrica em Três Lagoas. O senador considerou ainda que, em casos como de empresas do porte da Petrobras, os cortes de gastos geralmente afetam nas áreas de refino, produção de fertilizantes e petroquímica.

“Por isso precisamos ter uma ação política competente para defender o nosso estado, porque se vierem cortes que sejam em outros lugares que não afetem investimentos em Mato Grosso do Sul”, pontuou, considerando crucial os investimentos no setor.

Fábrica - A Petrobras adiou o anúncio do plano de investimentos 2011-2015, inicialmente previsto para 13 de maio, justamente para reajustá-lo. A preocupação do governo é que um volume maior de investimentos por parte da estatal aqueça demais a economia e provoque aumento da inflação.

O tamanho dos eventuais cortes ainda não foi definido, mas a pressão é para que a empresa – no máximo – mantenha o volume de investimentos atuais, de aproximadamente R$ 224 bilhões. A expectativa anterior era de que o patamar subisse para perto de R$ 270 bilhões.

De acordo com a Folha de S.Paulo, o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, considera o plano ambicioso e difícil de ser implementado. Já o ministro da Fazenda, Guido Mantega, teria pedido à estatal para preparar um plano de investimentos “mais realista, menos agressivo, sem excessos e com foco na eficiência".

A fábrica de fertilizantes nitrogenados – a UFN III – será instalada no município de Três Lagoas. A licença para a construção do complexo foi obtida em fevereiro e a previsão é de que a produção comercial seja iniciada em abril de 2014.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions