A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

02/12/2010 16:25

Délia é a mais cotada no PMDB e pode se aliar ao PT em Dourados

Fernanda França e Paulo Fernandes

Eleição extemporânea movimenta segundo maior colégio eleitoral de MS

Tendência é que Délia seja o nome do PMDB para disputar prefeituraTendência é que Délia seja o nome do PMDB para disputar prefeitura

A prefeita interina de Dourados, Délia Razuk, é o nome mais cotado dentro do PMDB para disputar o cargo nas eleições extemporâneas que estão prestes a serem marcadas no município.

A informação foi confirmada pelo presidente municipal do partido, vereador Laudir Munaretto. As principais lideranças peemedebistas de Dourados se reunirão amanhã, às 17h30, em buffet da cidade, para discutir a questão.

Outros nomes despontam como possíveis candidatos, como os deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho. Porém, Délia está sendo vista como favorita por já ter montado equipe e já estar familiarizada com os problemas da prefeitura.

“O partido tem dois deputados, um vereador, lideranças importantes, secretários, mas vejo com muita tranquilidade o nome da Délia, por ela já estar administrando a cidade, e já ter sua equipe”, declarou.

A possibilidade de união do PMDB com o PT para a disputa pela prefeitura também não está descartada em Dourados.

“A relação aqui entre os dois partidos é de amizade, companheirismo, acho que o momento não é de disputa, mas de união pela cidade”, confirmou o dirigente peemedebista.

O vereador Elias Ishi (PT) confirmou que há correntes de seu partido apoiando esta aliança. Somente o grupo dele, que é Articulação de Esquerda, defende a ideia de candidatura própria, pelo menos por enquanto, já que a sigla se reúne no próximo dia 11 para debater a questão.

Alguns lideres políticos de Dourados já cogitam o nome de Wilson Biasotto para compor com o PMDB. Ele foi candidato a prefeito de Dourados no último pleito.

O dirigente municipal do PMDB não vê problemas na possível união entre as duas siglas, mesmo sendo rivais em âmbito estadual.

“O PT e o PMDB são aliados em nivel nacional. Além do mais, o governador André Puccinelli já conversou com a gente, ele disse que não vai interferir e que vai apoiar o PMDB de Dourados”, finalizou.



Para o eleitor Douradense, ficou claro que essas raposas unidas não significa nenhuma mudança e muito menos solução para os desmandos que eles mesmo fizeram no decorrer de muitos anos, o PMDB governou Dourados e saqueou na gestão do Bras Melo que tem inúmeros processos por desvios de recursos públicos e hoje não se elege nem para porteiro de elevador e está abrigado numa saleta do escritório político do Dep. Geraldo Resende como aspone.
O Marçal é o último dos últimos que deixaria um mandato de 4 anos na Câmara Federal para aventurar numa prefeitura quebrada e que precisa ser reconstruída, na mesma situação está o Geraldo resende que estaria traindo a confiança dos seus 75 mil eleitores que acabaram de reelegê-lo para mais um mandato de na Câmara Federal.
Restou os candidatos do PSB e do DEM, com larga vantagem ao PSB que tem candidatos novos e com o perfil que o eleitor Douradense busca para sair dessa crisse profunda por que passa a cidade de Dourados.
 
Mariana em 04/12/2010 12:38:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions