A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

19/07/2018 12:00

DEM vai caminhar com Alckmin, mas permanece na estaca zero no Estado

Reunião com bancada, nessa semana, quer apaziguar insegurança

Kleber Clajus

No Democratas se consolida aliança com o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), enquanto em Mato Grosso do Sul o cenário permanece incerto pela insegurança de parlamentares federais sobre a chapa proporcional.

A certeza em torno de Alckmin é defendida pelo vice-presidente do partido e deputado federal pernambucano Mendonça Filho, com promessa de entrar na chapa como vice. Reunião em Brasília, na quarta-feira (18), tendeu a confirmar essa alternativa, ante um eventual apoio a Ciro Gomes (PDT) que tem gerado fragmentação interna no DEM.

Para Murilo Zauith, presidente regional da sigla, a ideia de caminhar com Alckmin não representa apoio imediato a reeleição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) até porque isso "ainda está na estaca zero". Uma reunião com a bancada federal, nessa semana, pretende apaziguar a insegurança destes com a chapa proporcional tucana.

Tereza Cristina, através de sua assessoria de imprensa, declarou que vai se posicionar depois do dito encontro. Já Luiz Henrique Mandetta não se pronunciou sobre o caso.

Confirmada eventual aliança com Azambuja, o deputado estadual José Carlos Barbosa figura como indicado a vice na chapa majoritária. Por outro lado, flerte do MDB de André Puccinelli também passa por análise. Isso porque os Democratas pretendem eleger dois deputados federais e outros dois estaduais, assegurando assim seu espaço político. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions