ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  24    CAMPO GRANDE 32º

Política

DEM vai caminhar com Alckmin, mas permanece na estaca zero no Estado

Reunião com bancada, nessa semana, quer apaziguar insegurança

Por Kleber Clajus | 19/07/2018 12:00

No Democratas se consolida aliança com o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), enquanto em Mato Grosso do Sul o cenário permanece incerto pela insegurança de parlamentares federais sobre a chapa proporcional.

A certeza em torno de Alckmin é defendida pelo vice-presidente do partido e deputado federal pernambucano Mendonça Filho, com promessa de entrar na chapa como vice. Reunião em Brasília, na quarta-feira (18), tendeu a confirmar essa alternativa, ante um eventual apoio a Ciro Gomes (PDT) que tem gerado fragmentação interna no DEM.

Para Murilo Zauith, presidente regional da sigla, a ideia de caminhar com Alckmin não representa apoio imediato a reeleição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) até porque isso "ainda está na estaca zero". Uma reunião com a bancada federal, nessa semana, pretende apaziguar a insegurança destes com a chapa proporcional tucana.

Tereza Cristina, através de sua assessoria de imprensa, declarou que vai se posicionar depois do dito encontro. Já Luiz Henrique Mandetta não se pronunciou sobre o caso.

Confirmada eventual aliança com Azambuja, o deputado estadual José Carlos Barbosa figura como indicado a vice na chapa majoritária. Por outro lado, flerte do MDB de André Puccinelli também passa por análise. Isso porque os Democratas pretendem eleger dois deputados federais e outros dois estaduais, assegurando assim seu espaço político.