A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

07/10/2013 07:40

Deputado quer modificar Lei de Cotas para torná-la mais justa no Estado

Leonardo Rocha
Deputado destaca que com a alteração a lei será mais justa e irá diminuir as desigualdades (Foto: Divulgação)Deputado destaca que com a alteração a lei será mais justa e irá diminuir as desigualdades (Foto: Divulgação)

O deputado estadual Amarildo Cruz (PT) apresentou projeto de lei que altera a Lei de Cotas no Estado. Ele pretende garantir aos negros, índios e portadores de deficiência, para que seja indicado o número de vagas para os concursos e não apenas apontado o número fracionado.

"O que queremos é acabar com o número que fraciona as cotas nos concursos públicos no Estado. Com isso, acredito que as desigualdades sociais, econômicas e educacionais diminuam no Estado", afirmou. Esta proposta retira o parágrafo 3° do artigo 1°, além do artigo 13 do decreto estadual que regulamenta o programa de reservas nos concursos públicos.

Amarildo explicou que quando se fraciona as vagas, a cota é desprezada, ele destaca que estas vagas devem ser elevadas, aplicando de forma correta a Política Nacional de Cotas, garantindo o direito e diminuindo as desigualdades sociais.

A proposta também tem o apoio dos deputados Cabo Almi (PT), Laerte Tetila (PT), Lauro Davi (PSB), Márcio Monteiro (PSDB), Marquinhos Trad (PMDB), Pedro Kemp (PT) e Professor Rinaldo (PSDB).




Valdir somos todos iguais... Contudo a discriminação por simplesmente ter nascido negro é complicado. Não é pela orientação sexual (LGBT), por sua profissão ou condição econômica que deve ser pautado as políticas afirmativas de inclusão social, mas para uma igualdade que existe tão somente pelo fato de não ser branco, oriunda dos antepassados. Imagine se o fosse o contrário. Em que em todos os lugares houvessem negros e os brancos fossem os discriminados. Imagine a novela da globo em que as estrelas são negros.. ou zorra total com um monte de negros ao invés do padrão que temos hoje. Estranho né. Isso é prova que para sermos iguais perante a lei, muitas vezes o governo tem que tratar com desigualdade. Como a lei maria da penha que privilegia apenas mulheres. Diferença para igualar.
 
Fábio Lourenço Alves em 07/10/2013 19:09:07
O racismo por mais que ainda seja ilegal ainda permanece em nossa sociedade. Essa história de cotas é um exemplo claro disto. O próprio governo alega que as pessoas índias e negras não tem capacidade de competir por uma vaga nas universidades com as pessoas "brancas" estabelecendo essas cotas para universidade. Deveriam colocar todos juntos para disputa de vagas porque eu creio que essas outras pessoas tem capacidade o suficiente para se igualar e até ser muito melhores que os "brancos" e ter o mínimo de respeito com a nossa Constituição Federativa que estabelece que TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI ,SEM DISTINÇÃO DE RAÇA OU COR.
 
nathaly santos em 07/10/2013 13:36:46
EU ACHO ISSO, A LEI DE COTAS, A MAIOR EVIDENCIA DE RACISMO JA DECLARADA. UM PAIS QUE QUER PROTEGER RAÇAS, É PQ CONSIDERA MESMO QUE "TODO CIDADAOS NAAAAAO SAO IGUAIS PERANTE A LEI".
É UM ABSURDO. DAQUI UNS TEMPOS, VAMOS SER ATENDIDOS POR NEGROS INDIOS, DEFICIENTES E VAMOS DUVIDAR DA SUA CAPACIDADE.
É COMO DIZER: OLHA INDIOS, NEGROS, DEFICIENTES, VC SAO COITADINHOS, COM QI PEQUENO E VAMOS AJUDAR VCS COM ESSA LEI, PQ TEMOS DÓ DE VCS.
 
LUCIANO MARQUES em 07/10/2013 10:22:16
Penso que o sistema de cotas é um atestado de incompetência! concordo com Valdir Pereira: art 5º da CF, "Somos todos IGUAIS perante a lei". O argumento da Mara Ferreira está perfeito. O sistema de cotas deve ser revisto.
 
Cristiane Parron em 07/10/2013 10:09:27
Cotas para Negros, Indios, Portadores de deficiencias, LGBT, Moradores de comunidades(Favelas com Brancos, pardos, indios, mulatos, amarelos, etc.), Prostitutas, assalariados, moradores de rua, usuários de drogas... Cotas para Brasileiros que precisam de inclusão Social, através de Concursos Públicos...Art. 5º da Constituição...Todos são iguais perante a lei...Que tal?
 
valdir Pereira em 07/10/2013 09:38:25
Realmente as cotas não são a melhor opção, mas o que fazer? Deixar a discriminação imperando, fazendo com que essas pessoas sejam discriminadas sempre? Promover essa inclusão social é necessária já que não temos outros métodos e se depender da conscientização da sociedade vai continuar tudo como está. A população não enxerga ou finge ignorar o que está na sua frente, que trabalhos para negros são aqueles que pagam menos. Dificil ver repórter, apresentador, bancários, advogados, enfim... escravidão não existe no papel, mas a inclusão dessa classe ainda não ocorreu e se continuar como está demorará ainda muito.
 
Fábio Lima em 07/10/2013 09:21:37
Se ele quer que não haja diferenças entre as cotas e menos desigualdade, então deve abolir o sistema de cotas e coloca-los para lutar por vagas de maneira geral, assim todos terão as mesmas possibilidades. Não?
 
Jéssica Santos em 07/10/2013 08:51:26
Seria interessante repensarmos as cotas nao somente no que diz respeito à cor e raça, mas unirmos cor e raça à condição social. O que temos observado é que nos melhores concursos sao aprovados negros e deficientes com situação sócio-econômica favorável, que cursaram boas universidades e até já possuem bons empregos. Faz-se necessário rever as cotas porque nao estão sendo incluídos aqueles que realmente precisam de inclusão. Para isso, muito mais que cotas, é necessário educação pública de qualidade, para que possamos ter igualdade de competição!
 
mara ferreira em 07/10/2013 08:05:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions