A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

17/07/2013 13:24

Deputados aprovam emissão gratuita da primeira via de identidade

Leonardo Rocha
Deputado destaca que estes benefícios geram prejuízo para as contas do Estado (Foto: divulgação)Deputado destaca que estes benefícios geram prejuízo para as contas do Estado (Foto: divulgação)

Os deputados aprovaram em duas votações o projeto do governador André Puccinelli (PMDB) que torna gratuita a emissão da primeira via da carteira de identidade. A proposta demorou um ano para ser aceita no Estado, após publicação de lei federal exigindo a gratuidade.

Os parlamentares aproveitaram para discutir o tema na tribuna, alguns criticaram a demora do governador em aplicar a propostas, outros preferiram argumentar que a presidente Dilma Rousseff (PT) toma decisões que afetam as finanças dos municípios e estados.

Marquinhos Trad (PMDB) destacou que apesar do gesto parecer “nobre” e “simpático” foi tardio e que o Estado descumpriu durante um ano uma lei federal. “É por isso que existem manifestações, pois cobram taxas indevidas da população, creio que cabe até uma ação de indenização aqueles que pagaram a emissão neste período”, afirmou ele.

Já Amarildo Cruz (PT) destacou que era preciso fazer um levantamento das pessoas que foram prejudicadas e que o governo estadual não seguiu o prazo de 90 dias após a publicação federal para implementar a proposta por aqui. “Tem que respeitar a legislação”.

Contas – O deputado estadual Eduardo Rocha (PMDB) ressaltou que determinações do governo federal interferem nas contas dos municípios e estados, “atrapalhando” as contas já planejadas dos gestores. “O governador é zeloso com a qualidade financeira, a presidente vem prejudicando os municípios, tanto que foi vaiada pelos prefeitos em Brasília”, ponderou.

Junior Mochi (PMDB) também seguiu esta linha dizendo que é fácil fazer “cortesia com o chapéu dos outros”, concedendo benefícios que causaram impacto financeiro aos estados. “Tudo tem um custo e este não estava previsto na LOA (Lei Orçamentária Anual) aprovada ano passado, gostaria de fazer um levantamento sobre os prejuízos do Estado com esta gratuidade”, apontou.

Mochi ressaltou que apesar desta situação, o governador enviou o projeto concedendo a gratuidade. “Se chegou tarde, o importante é que chegou e foi aprovado”, enfatizou.



me admira muito esses deputados Eduardo Rocha e o Junior Mochi discordar em fazer a primeira indentidade gratuita, isso é porque eles não tem problemas financeiro, um é advogado o outro pecuarista e por cima são politicos não sabe o que é pobreza tente ser um cidadão comum e vc vai ver que r$ 20.00 a 30,00 faz a diferença no seu orçamento no fim do mês , agora vem argumentar que o governador é muito zeloso pelo o orçamento do estado, tira 10% com gasto das mordomias futeis que os politicos tem que dá pra tirar todas as indetidades que o povo precisa e ainda sobra um banco de verba para fazer algo util para o povo!!
 
jonas nunes dos santos em 17/07/2013 19:14:35
Só aqui mesmo.
A gratuidade já foi determinada anteriormente por lei federal mas o tirano não aceitava...
E MS desse jeito não vai...
 
sergio oliveira em 17/07/2013 18:37:35
O governo demora 1 ano pra acatar uma lei federal, que beneficia a população com a gratuidade do 1º RG e ainda vem políticos como Eduardo Rocha (PMDB) e Junior Mochi (PMDB) dizer que o governo pode ter prejuízos com essa gratuidade, ou seja, a população pode arcar com mais essa cobrança, o estado não? Esses são os políticos votados pelo povo e que pouco se importam com os direitos desse mesmo povo!!!!!
 
Katiane Martins em 17/07/2013 14:10:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions