A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

17/07/2013 12:47

Deputados destacam “mudanças” após protestos para próximo semestre

Leonardo Rocha
Deputado destaca que no próximo semestre a classe política precisa atender aos anseios populares (Foto: divulgação)Deputado destaca que no próximo semestre a classe política precisa atender aos anseios populares (Foto: divulgação)

Os deputados afirmaram no encerramento deste primeiro semestre que as manifestações  demonstraram a insatisfação à classe política e que por esta razão os parlamentares devem mudar sua forma de agir e pensar para o próximo semestre.

Eles destacaram que  a busca pela fiscalização e cobrança do poder executivo para melhorar os serviços públicos, assim como diminuição de tributos e transparência nas ações devem ser as pautas principais. “Todos ouviram as vozes das ruas, a classe política deve fazer uma análise e balanço de sua atuação e se adequar as mudanças”, destacou Eduardo Rocha (PMDB).

Já o deputado Rinaldo Modesto (PSDB) ponderou que o seu partido já começou esta mudança desde o ano passado, realizando pesquisa junto à população para saber quais são suas reivindicações. “Fizemos o Pensado Campo Grande e agora vamos estender a todo estado, ouvindo cada região de forma específica”, ponderou ele.

Marquinhos Trad (PMDB) argumentou que quem não se adequar estas bandeiras levantadas durante o protesto vai ficar para trás, já que a população resolveu acompanhar de perto as ações do executivo e legislativo.

Balanço – A mesa diretora disponibilizou os números do primeiro semestre na Casa de Leis. Foram apresentados 129 projetos de lei, sendo 70 aprovados, 38 em tramitação, sendo que 15 tiveram parecer contrário da CCJR (Comissão de Constituição e Justiça) e seis foram retirados pelos autores.

Os deputados apresentaram 1342 indicações, 107 requerimentos e 354 moções. Foram 17 audiências públicas, com 61 sessões ordinárias e 21 extraordinárias. Em relação a projetos de emenda constitucional sete foram apresentados, com 2 aprovados e cinco em tramitação. Os parlamentares entram de recesso hoje e voltam aos trabalhos no dia 1 de agosto.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


Então... Penso q os políticos ainda não entenderam, vocês ocupam cargos para realmente cuidar dos interesses da população. Não é adequar-se às bandeiras levantadas durante os protestos, mas sim, exercerem a função de funcionário do povo. Por que um salário exorbitante, quando o salário mínimo de um trabalhador é vergonhoso. Em um almoço destes senhores paga-se a folha de no mínimo 10 funcionários. A bronca do povo e esta falta de postura, falta de vergonha. Trabalham dois no máximo três dias por semana e se por ventura for necessário uma sessão extraordinária...Afff... ganham horrores.
Resumindo, não é caso de adequar-se a nada,mas sim, entenderem de vez que a corrupção e a falta de vergonha que corre pelas vielas podres do congresso e casas políticas vai acabar.
 
Joelma Santos em 17/07/2013 13:30:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions