A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/12/2010 16:54

Parlamentares podem receber mais R$ 29 milhões

Paulo Fernandes

Projeção é para possíveis aumentos na Assembleia e nas câmaras

O reajuste de 61,8% nos salários dos deputados federais, aprovado por eles mesmos nesta quarta-feira, pode gerar um efeito cascata nas despesas com salários na Assembleia Legislativa e das câmaras municipais de Mato Grosso do Sul. O impacto poderá chegar a R$ 29.217.427, segundo as contas da CNM (Confederação Nacional dos Municípios).

Os deputados estaduais podem receber até 75% dos salários dos deputados federais. Já os vereadores, podem fixar seus salários entre 20% e 75% do valor dos deputados estaduais, dependendo do número de habitantes do município.

Na Assembleia Legislativa, ainda não tramita nenhum projeto de reajuste. No entanto, se houver acordo entre os deputados, uma proposta poderá ser apresentada nesta quinta-feira, tramitar nas comissões e ser votada no mesmo dia.

Regimentalmente, o recesso na Assembleia começa dia 23, mas a previsão é de que os trabalhos terminem amanhã mesmo.

O salário dos deputados estaduais é de R$ 12.375 e equivale ao teto de 75% do salário dos deputados federais, de R$ 16.500. Com o aumento do salário daqueles congressistas para R$ 26.700, os salários na Assembleia podem chegar a R$ 20.025,00.

Confirmando o reajuste, o custo adicional na Assembleia Legislativa passará a ser de R$ 2.985.813 por ano.

Câmaras - O impacto maior, que pode chegar a R$ 26.231.614 em Mato Grosso do Sul, seria com as câmaras municipais.

De acordo com o primeiro secretário da Câmara Municipal de Campo Grande, João Rocha (PSDB), um possível reajuste será discutido amanhã durante a sessão legislativa.

Os vereadores da Capital recebem salário de R$ 6,5 mil. “Temos que levar em conta o duodécimo, que teve queda de 4,5%, e o custeio da Casa. O reajuste está amparado na legislação, mas temos que ter responsabilidade”, afirmou.

Câmara aumenta salários de parlamentares, ministros e presidente da República
A Câmara dos Deputados aprovou há pouco projeto de lei que reajusta os salários dos deputados, senadores, ministros, do vice-presidente e presidente...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...


É incrível a frieza e a desonestidade com o qual o poder público lida com a questaõ social.
Enquanto os deputados e vereadores votam o seu próprio salário, o Estado pretende reajustar o salário dos professores em apenas 6%, que vergonha nacional, e a passividade continuará até quando?
É só ver o hollerite de um eduador... é uma vergonha... a desigualdade social .....
 
Luis Eduardo Moraes Sinésio em 16/12/2010 12:01:20
Sou funcionário público à 25 anos, já fiquei a mais de 1 anos sem aumento, com a alegação que opoder público não tinha condições de dar aumento. Passei humilhações em bancos para pedir empréstimos, para poder pagar uma faculdade para meus filhos, plano de sáude ( já que não temos saúde pública de bom nível aqui noMS ), e mesmo assim meu carater continua o mesmo desde quando entrei ( em concurso público ) no PJ. O que me decepciona é ver que os que deveriam nos proteger e letar pelos nossos direitos e ideais, fazem sempre ao contrário, lutam por seus ideais particulares ( seus bolsos ). Por isso desde pequenos meus filhos sempre foram educados em casa que nossos politicos não merecem respeito, porque aqui no Brasil não devemos nada à eles, nem respeito, pois é recíproco, nem temops da parte deles.
 
Kamél El Kadri em 16/12/2010 09:51:52


A maior herança que nós pais podemos deixar para nossos filhos e netos não são as coisas materiais, passageiras e terrenas. O que realmente importa, e que ninguém pode nos tirar, independentemente de crise econômica e enchentes é a educação e a formação do ser humano. Tudo que ensinamos, desde a educação primária até a superior, não pode ser roubado de ninguém. Queres deixar um presente para alguém para a vida toda. Não compre carro ou apartamentos, dê educação da melhor qualidade, pois, com ela, seus filhos poderão adquirir os bens materiais que desejarem por conta própria, seguirão o caminho traçado por eles mesmos, mas com uma bagagem invejável. Outro bem que podemos deixar é a formação como ser humano. As crianças tentam imitar os pais, apesar dos nossos defeitos. Acredito que um dos bens mais valiosos que o ser humano pode ter é a sua palavra e o seu nome. A expressão “fio do bigode” surgiu há muito tempo e consistia em garantir a palavra com um fio do próprio bigode. A palavra bigode é de origem incerta, mas pode ter vindo de uma antiga expressão alemã pronunciada em juramentos: “bi gott”, ou seja: “por Deus”. Um fio de bigode vale mais do que qualquer contrato escrito, palavra dada é palavra de honra, palavra de cavalheiro. Um grande exemplo brasileiro foi Visconde de Mauá, que se tornou o homem mais rico do Brasil de sua época. Como era liberal, abolicionista e contra a Guerra do Paraguai, foi vítima de perseguição política pelo Império e faliu. Ao invés de deixar os credores na mão, vendeu todos seus bens, pagou a todos, limpou seu nome e recomeçou, com a cabeça erguida. No mundo atual, vemos que a lei que impera não é a do fio do bigode, mas a lei de Gerson: “O mais importante é levar vantagem em tudo, certo?” Num país repleto de escândalos, ao invés de “vou-me embora pra Pasárgada”, como nosso saudoso Manuel Bandeira escreveu, podemos ensinar a nossas crianças o valor da ética e moral, demonstrando com nossos exemplos o que é

correto; criando um novo país, berço de nossos netos.
NOSSOS POLITICOS DEVERIAM TOMAREM VERGONHA NA CARA E, PARAREM DE EXPLORAR ESSE POVO QUE É MUITO PACÍFICO, EM OUTROS PAÍSES JÁ TERIAM TIRADO DO PODER À TODOS À FORÇA.
 
Kamél El Kadri em 16/12/2010 09:46:13
Em uma época em que o mundo está procurando meios de conter os gastos públicos, os nossos políticos, mais uma vez, dão uma prova notória de sua safadeza, falta de escrúpulos e total falta de compromisso com a população brasileira. Nós elegemos ladrões e corruptos porque não temos escolha, porque homens de bem não se permitem fazer parte desta curriola politica. O Ministério Público, O Judiciário, A Procuradoria Geral da República e os demais orgão de controle da Constituição e da moralidade, não abrem a boca para defender o pais que está sendo saqueado pelos políticos a olhos vistos. Depois não vão reclamar quando acontecer um golpe de estado acabando com essa safadeza, como já aconteceu em vários países. O povo brasileiro é ordeiro e está leniente, mas tudo tem limite.
 
Junior Saboya em 16/12/2010 09:01:15
Isso é um absurdo minha gente! Temos que fazer qualquer coisa pra que isso não aconteça, eles aumentam do jeito que eles querem e todo mundo diz amém, amém como pode! srá que nesse país sempre vair ser assim, nossos "representantes" estão fazendo o que querem conosco! Jamais podemos deixar que isso aconteça! Vamos rever isso!
 
Ricardo Jeferson Souza Rôa em 16/12/2010 08:05:38
É UMA VERGONHA...a PEC do póliciais não sai do lugar.Tenho vergonha de eleger deputados e etc... não estão nem ai com o povo....felizmente eu não voto mais em ninguem e desta falcatrua eu posso dizer EU NÃO VOTEI EM NINGUEM.....
 
Paulo Marcos em 16/12/2010 08:05:37
a SAÚDE, A POLÍCIA, O PROFESSOR TRES ESCALAS BÁSICAS NAO SOBEM NADA SÓ ACABAM COM ESSE POVO MAS ESSE POVO VOTA NELES ENTAO TODOS TEM O QUE MERECEM
 
Fernanda O. Muniz em 15/12/2010 11:30:00
E o salário mínimo que a Dilmonio prometeu para os brasileiros não pode ultrapassar de míseros R$ 540,00, pois afetaria em cheio a previdência social. E lendo a matéria os Senadores, Deputados e outros podem triplicar muito bem os seus salários. Não sei quando o "povo brasileiro" irá aprender a votar em pessoas corretas e sérias, e não só viver de promessas, blá blá, e blá, a cada quatro anos, compra e venda de votos(que aliás hoje em dia voto é uma mercadoria). É os inocentes pagam pelos pecadores.
 
Gabriel Ferreira em 15/12/2010 09:15:07
mais uma vez podemos observa que nosso parlamentares não estào nem ai para o povo. Pois digo isso em relaçao a votaçao da Pec 300, que o miseravel percentangem colocarão obstacolo para votação tanto o Presinte Lula Como a atual Presidente a Dilma. isso por que eles só querem mammar a custa do povo e remunera bem aqules que ficam desgatando em uma escala de 24 horas e um suspiro e um misero salario e ainda sendo martelado pela midia...isso será que é reconhecer o profissional de seguraça pública? temos que analisar tal questao e ver realmente o que queremos.
 
COSTA NILDO em 15/12/2010 08:14:52
É REVOLTANTE! Nenhum trabalhador teve aumento acima de 10%. Os nossos aposentados e pensionistas estão com salários de miséria. Enquanto isso cada deputado federal custa por mês R$ 102,3 mil entre salários e verbas de gabinete. De acordo com dados divulgados pela ONG Contas Abertas (que utiliza como fonte o Sistema de Acompanhamento dos Gastos Federais) sobre a Câmara Federal, hoje um deputado ganha salário mensal de R$ 12,8 mil. Cada um dos 513 parlamentares recebem também verba de gabinete de R$ 50,8 mil mensais, verbas indenizatórias de R$ 15 mil (para hospedagem, combustível e consultorias) e mais R$ 3 mil de auxílio-moradia.
Cada deputado também recebe R$ 4,2 mil para despesas com telefone e postagem de cartas, além de uma cota para cobrir passagens aéreas que varia de R$ 6 mil a R$ 16,5 mil dependendo do Estado de origem. Já no caso do Senado, a realidade não é muito diferente. De acordo com os dados da ONG, todos os anos a União gasta R$ 10,2 milhões para manter os senadores. Os parlamentares do Senado também recebem a verba indenizatória de R$ 15 mil para o custeio de viagens, hospedagens e até do material de escritório. No ano passado a União gastou R$ 180 mil apenas com o pagamento de verbas indenizatórias aos 70 senadores. Os gastos com transporte também ficam por conta do contribuinte. Quem se torna senador tem direito a carro com motorista, 25 litros de combustível por dia. Como vamos valorizar os nossos representantes com uma mordomia dessas?


 
Prof. Janio Batista de Macedo em 15/12/2010 07:58:00
Como são as coisas, eu tentando estudar para ganhar mais num concurso da PF ou do TRT e os representantes do povo vão aumentar o salários deles, bem feito para os brasileiros que em sua maioria trocam seu voto por qualquer coisa. Na verdade se eu fosse realmente inteligente teria gastado meu mísero sub-sídio(erro proposital) de R$ 2.000,00 de policial civil trabalhando numa escala de 24 por daqui a pouco em como aprender a falar em público e enganar as pessoas com promessas fajutas (oratória) em vez de pagar cursinhos e mais cursinhos em cursos de preparação para concursos. Bobo eu que acredito nessas coisas. Devo rever meus conceitos e entrar na vida pública e como não posso deixar de passar a oportunidade, em 2012 votem Edmundo da Polícia nº 171 para quaquer cargo político, como diz o tiririca aqui no MS e na maioria do país, exceto o Estado Ceará, existem abestados, incluindo eu.
 
Edmundo Honorato Junior em 15/12/2010 05:43:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions