A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

25/06/2019 13:09

Deputados querem mais recursos para turismo, esporte e agronegócio

Emendas foram apresentadas ao projeto da LDO, que será votado na Assembleia no começo de julho

Leonardo Rocha
Deputados Jamilson Name (PDT), Renato Câmara (MDB), Márcio Fernandes (MDB), João Henrique Catan (PR) e Eduardo Rocha (MDB), durante sessão (Foto: Luciana Nassar/ALMS)Deputados Jamilson Name (PDT), Renato Câmara (MDB), Márcio Fernandes (MDB), João Henrique Catan (PR) e Eduardo Rocha (MDB), durante sessão (Foto: Luciana Nassar/ALMS)

Os deputados apresentaram emendas pedindo mais recursos e investimentos em áreas como turismo, esporte amador, agronegócio, infraestrutura e moradias populares. As indicações serão anexadas ao projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), que será votada no começo de julho.

Renan Contar (PSL) pediu mais investimentos de fomento ao Turismo, buscando dar mais visibilidades para os principais pontos (turísticos) do Estado, para desenvolver as regiões. “Entendemos que este setor deve ganhar prioridade no orçamento estadual, para gerar empregos e renda”, disse ele.

Já Jamilson Name (PDT) requisitou mais recursos para o desenvolvimento do esporte amador, por meio de incentivos e desenvolvimento da prática, que segundo o parlamentar, ajuda na formação de novos atletas, principalmente aos jovens, dando mais condições e oportunidades.

O deputado João Henrique Catan (PR) apresentou várias emendas, entre elas está o pedido para investimentos de infraestrutura, com base no transporte, energia e telecomunicações, assim como saneamento básico. Também requisitou um espaço maior para as moradias populares, com mais programas de habitação.

Agronegócio – Márcio Fernandes (MDB) pediu mais incentivos e fomento a produção agrícola, assim como o cuidado com a avicultura, pecuária e suíno cultura. “O agronegócio é um dos principias motores da economia do Estado”. Também citou a importância do reparo de estradas, rodovias e pontes.

Diferente dos colegas, Rinaldo Modesto (PSDB) anunciou que não vai apresentar emendas, já que alega que a LDO só pode receber indicações de “metas”, já que os pedidos mais direitos ficam para o projeto do orçamento, no final do ano. “O projeto já está bem enxuto, então não vou querem propor mudanças”.

Votação – A mesa diretora divulgou o calendário de votação da LDO, marcando a primeira para o dia 4 de julho, já a aprovação em definitivo ficará para uma semana depois. A proposta prevê o orçamento de R$ 15,8 bilhões ao Estado em 2020, o que representa com crescimento de 5% na receita, em relação ao ano anterior.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions