A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

14/09/2017 12:02

Deputados querem vetar exposição que está no Marco desde junho

Paulo Nonato de Souza e Leonardo Rocha
Obra da artista plástica Alessandra Cunha Ropre, alvo de críticas dos deputados sul-mato-grossensesObra da artista plástica Alessandra Cunha Ropre, alvo de críticas dos deputados sul-mato-grossenses

Cadafalso, a exposição da artísta plástica mineira Alessandra Cunha Ropre, em cartaz no Marco (Museu de Arte Contemporânea), em Campo Grande, foi o centro de acalorados debates na sessão da Assembléia Legislativa de Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira, 14. Os deputados classificaram a obra da artista como promoção de sacanagens e desrespeito à família e aos bons costumes.

A exposição da artista mineira, que segundo os parlamentares apresenta entre outras coisas cenas de pedofilia e de masturbação, está no Marco desde o mês de junho, mas só agora os parlamentares se deram conta do seu conteúdo, a poucos dias do encerramento previsto para o dia 17 deste mês.

Quem levantou o tema na Assembléia Legislativa foi o deputado Lídio Lopes (PEN). Ele disse que questionava uma exposição do Santander Cultural, em Porto Alegre, que acabou cancelada sob a acusação de fazer promoção de pedofilia, zoofilia e blasfêmia, e recebeu fotos com a mensagem: “Você está criticando essa exposição de arte, mas tem outra pior acontecendo em Campo Grande”.

Artista tem mente poluída, disse o deputado Maurício Picarelli"Artista tem mente poluída", disse o deputado Maurício Picarelli

“Enviei pessoas da minha assessoria ao Marco para fazer a constatação e o resultado mostra que até os adultos ficam chocados”, afirmou Lídio Lopes, que decidiu encaminhar uma moção de repúdio para a Secretaria Estadual de Cultura e o pedido para que a obra da artista seja retirada imediatamente do Marco.

Na opinião do deputado Paulo Siufi (PMDB), a obra da artista tem forte conteúdo erótico e sua única função é estimular a pornografia.

“Isso não é cidadania, e o Marco não é lugar de exposição erótica, até porque recebe visitação de crianças e estudantes de escolas. Vou buscar providencias na promotoria de infância e juventude e também na delegacia de proteção da criança e adolescente. Todo mundo tem a sua religião, o estado é laico, mas o local é público”, afirmou o parlamentar.

Para o deputado Maurício Picarelli (PSDB), a exposição mostra que artista tem mente poluída. Ele fez críticas à obra da artista e anunciou que cobrará a direção do Marco para que seja mais cuidadosa na hora de programar suas exposições. “A Assembléia Legislativa tem que tomar providências sobre isso, porque não podemos admitir uma exposição como essa no Marco”, ressaltou.

Ainda nesta quinta-feira os deputados pretendem se reunir com o deputado Paulo Sérgio Loreto, da DPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), e registrar queixa contra a exposição.

Os deputados vão pedir o fim imediato da exposição e cuidados do Marco com a sua programação nos próximos eventosOs deputados vão pedir o fim imediato da exposição e cuidados do Marco com a sua programação nos próximos eventos



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions