A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

20/04/2015 12:06

Deputados vão a Brasília após feriado se reunir com bancada e Aneel

Leonardo Rocha
Integrantes da CPI vão a Brasília em busca de documentos que comprovem os desvios da Enersul (Foto: Roberto Higa/ALMS)Integrantes da CPI vão a Brasília em busca de documentos que comprovem os desvios da Enersul (Foto: Roberto Higa/ALMS)

Os deputados que integram a CPI da Enersul/Energisa, que vai investigar o desvio de R$ 700 milhões na instituição, irão para Brasília na próxima quarta-feira (22), após o feriado, se reunir com a bancada federal de Mato Grosso do Sul e com o presidente da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), Romeu Donizete Rufino.

O primeiro encontro será com os parlamentares do Estado às 12h e depois, a segunda agenda, será com a Aneel, marcado para às 17h. A intenção dos membros da CPI é buscar o apoio dos deputados federais, para ter mais acesso a instituições e órgãos que ficam na Capital Federal, com contato direto, em busca de documentos, dados e relatórios importantes para investigação.

O presidente da CPI, o deputado Paulo Corrêa (PR), ressaltou que esta contribuição da bancada é imprescindível, já que dá mais “força” aos pedidos feitos pela comissão parlamentar, lembrando que na investigação feita sobre a Enersul, em 2008, eles tiveram papel fundamental no acesso às planilhas da Aneel.

O deputado Onevan de Matos (PSDB), vice presidente da CPI, ressaltou que os deputados federais têm todas as condições para ajudar neste processo. Mesma opinião de Pedro Kemp (PT), integrante da comissão, que ressaltou que por estar em Brasília a abordagem e contato com as instituições, se torna mais fácil e rápido.

Aneel - Na segunda agenda com presidente da Aneel, os deputados irão entregar pessoalmente a Romeu Donizete Rufino, os ofícios aprovados pela CPI, que solicitam cópias da auditoria feita pela PWC (Price Whaterhouse Coopers), o relatório do interventor da Enersul, que esteve em Mato Grosso do Sul, assim como o contrato de compra e venda da Enersul, pelo grupo Energisa.

Corrêa explicou que só após a análise e estudo de toda esta documentação é que a CPI poderá convocar pessoas e representantes de empresas para prestar depoimento. Kemp ressaltou que esta reunião inicial é importante, para explicar e colocar na mesa todos os objetivos da investigação, assim como requistar os documentos.

Os deputados Paulo Corrêa (PR), presidente, Onevan de Matos (PSDB), vice presidente, Beto Pereira (PDT), relator, e Marquinhos Trad (PMDB), integrante e proponente da investigação, irão participar destas agendas em Brasília. Pedro Kemp (PT), que fecha o grupo de trabalho, não irá viajar com os colegas, já que tem outro compromisso no Estado.

A comissão parlamentar irá entregar 15 ofícios para diferentes instituições, órgão e empresas, entre eles: Receita Federal, Banco Central (quebra de sigilo), Procuradoria Geral da República, Junta Comercial de Mato Grosso do Sul e São Paulo, CVM (Conselho de Valores Mobiliários), Superintendência da Polícia Federal, Agepan, TJ-MS (Tribunal de Justiça de MS), Energisa e Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions