A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/04/2015 12:25

CPI irá requisitar quebra de sigilo e relatórios sobre desvios na Enersul

Leonardo Rocha
Integrantes da CPI irão enviar 15 ofícios e já tem agenda em Brasília com  a Aneel (Foto: Roberto Higa/ALMS)Integrantes da CPI irão enviar 15 ofícios e já tem agenda em Brasília com a Aneel (Foto: Roberto Higa/ALMS)

Os integrantes da CPI da Enersul/Energisa irão enviar 15 ofícios a diferentes instituições públicas e órgãos do Governo Federal, solicitando inclusive a quebra de sigilo financeiro, para saber quanto e para quem eram pagos recursos por mês, por meio da “Folha Confidencial” . A comissão ainda vai requisitar toda documentação referente a relatórios e auditorias feitas sobre a gestão do grupo Rede.

O presidente da CPI, o deputado Paulo Corrêa (PR), explicou que serão mandados ofícios a Receita Federal, Banco Central (quebra de sigilo), Procuradoria Geral da República, Junta Comercial de Mato Grosso do Sul e São Paulo, CVM (Conselho de Valores Mobiliários), Superintendência da Polícia Federal, Agepan, TJ-MS (Tribunal de Justiça de MS), Energisa e Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

“Todos estes ofícios foram aprovados pela comissão e depois de serão entregues, as instituições terão 15 dias para responder. após termos estes documentos, nós vamos estudar para dar andamento a investigação”, disse Corrêa.

Ele explicou que para Aneel foram requisitados as cópias da auditoria feita pela PWC (Price Whaterhouse Coopers), sobre a apuração da concessão feita para o grupo Rede, o relatório do interventor da Aneel que esteve em Mato Grosso do Sul, além da cópia do contrato de compra e venda com a Energisa.

“Após a análise de toda esta documentação, começaremos a convocar as pessoas para depoimento, será um trabalho sério, sem suposição, sem criar factoide e fiscalizar tudo com documento na mão”.

Viagem – Os cinco integrantes da CPI irão viajar a Brasília no próximo dia 22 de abril, onde já tem reunião marcada às 12h com a bancada federal e às 17h com o presidente da Aneel, Romeu Donizete Rufino. “Esta visita será importante para o trabalho e novamente vamos buscar o apoio da bancada federal, os deputados Dagoberto Nogueira (PDT), Elizeu Dionísio (SD), Vander Loubet (PT) e Tereza Cristina (PSB) já se colocaram a disposição para nos ajudar”.

Marquinhos Trad (PMDB), integrante da CPI, ressaltou que será a sétima vez que vai na Aneel, ponderando que já até sabe as justificativas que serão dadas e só com trabalho contundente eles poderão se responsabilizar. “A Aneel conhece bem as ações do grupo Rede, mas agora a pressão será maior, espero que os envolvidos sejam punidos, pois se trata de caso de polícia”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions