A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

29/03/2016 17:11

Desempregado, ex-secretário de Olarte pede desbloqueio da poupança

Paulo Yafusso
Ex-secretário Valtemir de Brito está com bens indisponíveis e contas bancárias bloqueadas desde o ano passado (Foto: Marcos Ermínio)Ex-secretário Valtemir de Brito está com bens indisponíveis e contas bancárias bloqueadas desde o ano passado (Foto: Marcos Ermínio)

Alegando estar passando por dificuldades, o ex-secretário municipal de Obras e Infraestrutura, Valtemir Alves de Brito, entrou com pedido para que a justiça libere o dinheiro aplicado na conta poupança, que está com bloqueio judicial desde o ano passado. Ele também teve bens colocados em indisponibilidade, em ação de improbidade administrativa impetrada pelo MPE (Ministério Público Estadual) em maio do ano passado.

O bloqueio das contas bancárias e a decretação da indisponibilidade dos bens foi determinado pelo juiz Marcelo Ivo de Oliviera, da 1ª Vara dos Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, em junho do ano passado. No recurso apresentado no final do mês passado, Valtemir de Brito alega que está desempregado há mais de seis meses e estaria passando por dificuldades, vivendo apenas dos rendimentos da mulher, que é esteticista e trabalha em uma clínica.

Brito afirma que desde o final de agosto de 2015, quando Alcides Bernal retornou ao cargo de prefeito por determinação judicial, ele e toda a equipe do prefeito afastado Gilmar Olarte deixaram a administração. Ressalta que desde então “vem buscando o sustento próprio e de sua família com as economias e os rendimentos da esposa” e que agora não tem mais condições de arcar com as despesas, “necessitando com urgência dos valores depositados na caderneta de poupança”.

O ex-secretário afirmou ao Campo Grande News que é formado em administração de empresas e sempre atuou na área de automação, e que está buscando retomar os contatos com os clientes da iniciativa privada. Afirmou que necessita do recurso depositado na poupança, pois tem dois filhos para criar, um de 14 anos e outro de 2. E reclama que até agora não recebeu o salário de agosto e os direitos trabalhistas, desde que foi exonerado.

A justiça determinou o bloqueio das contas bancárias e a indisponibilidade dos bens também de Gilmar Olarte. O Campo Grande News tentou contato com o advogado de Olarte, Jail Azambuja, mas não obteve êxito. Valtemir afirmou que só conversa com o vice-prefeito afastado pessoalmente, pois Olarte não tem usado telefone, depois que nas escutas telefônicas feita com autorização da justiça houve interpretação equivocada das conversas.

A ação de improbidade administrativa foi proposta pelo MPE a partir de investigações feitas pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), em que se confirmou denúncia de existência de funcionários fantasmas na Prefeitura. Valtemir de Brito nega a existência de pessoas que recebiam salário mensal mesmo sem cumprir expediente na Prefeitura.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions