ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 31º

Política

Dilma acerta com André mais 50 ônibus para MS e obras no PAC

Por Zemil Rocha | 24/04/2013 19:46
André assegurou com Dilma mais verbas para o Estado (Foto: Elza Fiuza/ABr)
André assegurou com Dilma mais verbas para o Estado (Foto: Elza Fiuza/ABr)

A presidente da República, Dilma Roussef (PT), assegurou hoje ao governador André Puccinelli mais 50 ônibus para o Estado, além dos que serão entregues na segunda-feira, quando a petista visita Mato Grosso do Sul, a inclusão da obra de pavimentação da Rodovia BR-419, entre Aquidauana e Rio Verde, e a conclusão da Sul-Fronteira (MS-165). Além de André, participaram da reunião com Dilma o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), e o senador Waldemir Moka. O encontro durou cerca de uma hora.

Embora antes de viajar para Brasília, o governador André Puccinelli tenha feito declarações incisivas sobre sua intenção de apoiar a reeleição da presidenta Dilma, inclusive se licenciando do PMDB se fosse preciso, ao sair do encontro desta quarta-feira com a chefe da Nação, o peemedebista garantiu que tema político não entrou na pauta do encontro.

Michel Temer, ao ser questionado pela imprensa, também disse que não discutiram política. “Está muito cedo para tratar de política agora”, afirmou aos jornalistas que aguardam a saída dele e do governador André do Palácio do Planalto, onde aconteceu a reunião.

Durante o encontro, Dilma aceitou receber o título de cidadã sul-mato-grossense, que foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado na época em que Akira Otsubo (PMDB) era deputado estadual. Hoje Akira é deputado federal, na vaga que era ocupado por Edson Giroto.

BR 419 no PAC – Já havia gestões de Mato Grosso do Sul para que a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, incluisse a BR-419 no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na época em que exercia o mandato de deputado federal Edson Giroto, atual secretário de Obras, entregou ofício do Governo do Estado.

Para viabilizar a obra neste ano, Giroto tinha conseguido aprovação, pela Comissão de Viação e Transporte (CVT) da Câmara dos Deputados, de emenda ao Orçamento Geral da União (OGU) de 2013, de sua autoria, que assegura R$ 200 milhões para pavimentação da BR-419. A conclusão depende da liberação de R$ 43 milhões do Ministério da Integração Nacional.

O parlamentar sul-mato-grossense explicou que serão asfaltados 226 quilômetros da rodovia, que atravessa os municípios de Rio Verde de Mato Grosso, Rio Negro, Aquidauana e Anastácio. O projeto executivo está concluído e já foram feitos os estudos ambientais, sendo que estão previstos a construção de 33 pontes, dois viadutos e 330 obras de drenagem.

“Reforcei que a obra vai possibilitar o escoamento da produção local, reduzir frete e aliviar o tráfego da BR-163, além de servir de ligação entre o norte do Brasil com a região de fronteira com o Paraguai, mais precisamente a cidade de Porto Murtinho”, destacou Giroto.

Sul-fronteira - O Secretário de Obras Públicas e Transportes de Mato Grosso do Sul, Edson Giroto (PMDB), já tinha tratado da rodovia Sul-fronteira na semana passada em Brasília. Acompanhado de parlamentares federais, estaduais e prefeitos, Giroto esteve reunido no dia 16 de abril com o Secretário Nacional de Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional, Coronel Humberto Vianna, para discutir a liberação de R$ 100 milhões para contenção de cheias nos municípios de Cassilândia e Coxim, bem como para discutir a conclusão da Rodovia Sul-Fronteira.

São R$ 42 milhões para contenção de enchentes do Rio Taquari, no município de Coxim, que consiste, entre outras coisas, fazer obras para controlar a erosão no curso d’água e na bacia do Córrego Criminoso, nos bairros Vila Bela e Senhor Divino. Será feita uma bacia de detenção de águas de enchentes, com capacidade para 240 mil metros cúbicos, desassoreamento de 900 metros de canal e recuperação de 161 mil metros quadrados de áreas destruídas por erosões.

Já em Cassilândia, a proposta é fazer a urbanização do Fundo de Vale, com a pavimentação asfáltica de ruas e drenagem de águas pluviais, entre a Avenida Juracy Lucas e a Rua Sebastião Martins da Silva, totalizando de 6,3 quilômetros. As obras – com custo total de R$ 18 milhões – são para evitar os transbordamentos que ocorrem no período de chuvas.

Durante a reunião, o Secretário de Obras explicou que a urbanização em Cassilândia é importante para evitar que o Córrego Cedo volte a transbordar. O rio não pode voltar a alagar casas e causar prejuízos a toda a população sul-mato-grossense. Estão assegurados no Orçamento da União R$ 800 mil para o projeto que vai conter a enchentes no Rio Taquari”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário