ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 16º

Política

Diplomado, Paulo Duarte diz que honrará mandato, após “história inusitada”

Ele não foi autor da ação que culminou na anulação de votos do PRTB e sua diplomação

Por Maristela Brunetto e Jhefferson Gamarra | 01/03/2024 15:08
Paulo Duarte (PSB) recebeu diploma e retorna à Assembleia na semana que vem (Foto: Paulo Francis)
Paulo Duarte (PSB) recebeu diploma e retorna à Assembleia na semana que vem (Foto: Paulo Francis)

O deputado estadual agora diplomado Paulo Duarte disse que honrará o mandato, manifestando gratidão aos 16.663 votos obtidos. Essa votação colocou-o em 19ª colocação entre os mais votados, mas não figurou entre os eleitos porque seu partido, o PSB, não alcançou o quociente eleitoral. Essa tarde, o TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) refez a contagem de votos proporcionais, após a conclusão de quatro processos sobre o pleito de 2022 e diplomou Duarte.

O retorno ao Legislativo dá-se pela situação que ele considerou uma “história inusitada”. Duarte lembrou que não partiu dele a ação judicial que resultou na anulação dos votos do PRTB e a perda do mandato de Rafael Tavares, tendo ingressado somente posteriormente, na condição de interessado, por ser o primeiro suplente. Duarte aproveitou a sessão da retotalização e pediu para receber o diploma, que foi impresso na hora.

O partido de Tavares foi alvo de representação na Justiça por não ter respeitado as candidaturas por gênero. Os autores foram o suplente da chapa de Rafael, o candidato Rhiad Abdulahad (União Brasil), e a senadora Soraya Throniciek (Podemos). A legislação eleitoral estabelece que os partidos devem lançar pelo menos 30% de candidaturas de um gênero, como forma de estimular as legendas a formar chapas com homens e mulheres. O TRE e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) julgaram procedente a acusação de fraude nas candidaturas de mulheres.

Foi por sete a zero, lembrou Duarte, sobre a unanimidade da Justiça Eleitoral em ambas as instâncias. A situação, admitiu, serve de alerta para os partidos, mencionando que muita gente não levou a imposição do percentual das candidaturas a sério. Considerou que esse entendimento que tem sido firmado reforça a participação das mulheres na política.

Duarte preside o PSB no Estado e disse que reforçará a atuação para assegurar candidaturas combativas para deputado estadual e federal daqui a dois anos, em 2026.

O TRE recebeu comunicado do presidente do TSE, ministro Alexandre Moraes, no dia 26, determinando o cumprimento imediato do que havia sido decidido na Corte.

Nos siga no Google Notícias