ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  17    CAMPO GRANDE 24º

Política

Disputa pelo Senado tem 2º fracasso de juiz Odilon nas urnas em MS

Bolsonaristas rejeitam ex-ministro da Saúde do presidente, Luiz Henrique Mandetta

Gabriela Couto | 03/10/2022 12:35
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Ex-juiz federal Odilon de Oliveira (PSD) ficou em quarto lugar na disputa pelo Senado. (Foto: Instagram)
Ex-juiz federal Odilon de Oliveira (PSD) ficou em quarto lugar na disputa pelo Senado. (Foto: Instagram)

O ex-juiz federal Odilon de Oliveira (PSD) sofreu sua segunda derrota seguida nas urnas. Com o resultado de ontem (2), o magistrado ficou em quarto lugar na disputa pelo Senado, com 146.261 votos (10,73%).

Antes das eleições, ele chegou a figurar em segundo lugar nas pesquisas, mas acabou ficando para trás de Tereza Cristina (60,85%), Luiz Henrique Mandetta (15,12%) e Professor Tiago Botelho (13,07%).

Reconhecido nacionalmente pelo combate ao narcotráfico na fronteira entre Brasil e Paraguai, que inspirou até a virar história de filme, Odilon amarga derrota e polêmicas desde que assumiu a vida pública.

Em 2018, quando disputou sua primeira eleição, chegou ao segundo turno para o governo do Estado, pelo PDT. Mas fracassou nas urnas com 47,65%, dando a reeleição para Reinaldo Azambuja.

Na época, a direção nacional do antigo partido cogitou a expulsão do juiz aposentado por não seguir a orientação da cúpula e apoiar o então candidato a presidência, Jair Bolsonaro. A situação foi resolvida um ano depois, com uma carta de Odilon pedindo a desfiliação da sigla.

Também sofreu derrota dupla bolsonarista, o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (União Brasil). Depois de deixar o cargo no governo federal, por não concordar com a postura do presidente Jair Bolsonaro, o médico foi derrotado no Estado pela principal aliada do chefe do Executivo, ex-ministra da Agricultura, Tereza Cristina (PP).

Os dois que eram do mesmo partido, antigo DEM, e dividiam cadeiras da bancada federal em Brasília desde 2014, mostraram que o eleitorado do presidente é extremamente fiel aos seus pronunciamentos em pedidos de votos.

Em Mato Grosso do Sul, Bolsonaro ganhou ontem 794.206 votos para se reeleger. Tereza ganhou mais que ele, com 829.149 eleitores depositando confiança nela. Já Mandetta conseguiu a marca de 206.093  votos.

Nos siga no Google Notícias