A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

23/07/2013 11:52

Dono da MDR questiona participação da Salute em pregão da prefeitura

Leonardo Rocha e Jéssica Benitez
Dono da MDR afirma que Salute apresentou preços abaixo do mercado para vencer pregão (Foto: Cleber Gellio)Dono da MDR afirma que Salute apresentou preços abaixo do mercado para vencer pregão (Foto: Cleber Gellio)

O proprietário da empresa MDR, Mamed Dib, questionou a participação da empresa Salute no pregão realizado pela prefeitura no mês de junho. Ele afirmou durante reunião da CPI do Calote, que os preços apresentados pela empresa eram muito abaixo do mercado e que por isso ela venceu as concorrentes em todos os itens apresentados.

Mamed destacou que a Salute apresentou valores abaixo do “preço de custo” e que a atitude levantou desconfiança entre os concorrentes. “Quando ela (Salute) mostrou o valor do achocolatado bem abaixo dos outros, todos desconfiaram, mas quando abriu os outros itens, achei a situação muito estranha”, descreveu ele.

A Salute levantou “questionamentos” dos vereadores e integrantes da CPI, depois de ter ganhado o contrato emergencial de R$ 1,5 milhão, apesar de ter um capital social de apenas R$ 50 mil. A empresa será responsável pela distribuição de alimentação nos Ceinfs (Centro de Educação Infantil) e terá que fornecer 43 itens de alimentos.

Visita - Os vereadores então decidirão visitar a empresa para analisar “in loco” a sua estrutura e capacidade. Chegando lá, eles encontraram a sede “oficial” fechada, sem a menor movimentação de funcionários. Flávio César (PT do B) chegou a afirmar que a empresa era de “fachada”.

O MPE (Ministério Público Estadual) também abriu um procedimento preparatório, no último dia 18 de julho, para investigar possíveis irregularidades no processo licitatório vencido pela Salute. O processo ficará sob a responsabilidade do promotor Fabrício Proença, da 29° Promotoria do Patrimônio Público e Social.

Sem contrato – O vereador Elizeu Dionísio (PSL), relator da CPI do Calote, quer saber da prefeitura que empresa forneceu alimentação aos Ceinfs durante os meses de junho e julho. A Salute vai assumir a tarefa a partir de agosto e a MDR entregou de abril a maio. “Quem forneceu estes alimentos? Qual foi o contrato? A prefeitura terá que explicar esta situação”, destacou Elizeu.



É inacreditável como ainda existem pessoas que defendem toda esta corrupção que está acontecendo em Campo Grande. Pouca vergonha. O Bernal em Curitiba? Foi tomar um ar de civilização. Tamora que aproveite para ver como Curitiba é bem cuidada, o que não esta acontecendo com nossa capital. Coitado gente, já trabalhou tanto que merece férias, com o dinheiro dos calotes que está dando, até eu viajo.
 
Jorge Capille em 23/07/2013 17:48:20
...os ratos se roendo entre si......
 
Oswaldo Brandao em 23/07/2013 13:37:07
ELIZEU eu votei em vc e confio muito vamos colocar tudo a limpo esse bernal e um judas ele esta traindo o povo.ele esta em Curitiba vendo cair neve e nem o vice dele estava sabendo que ele estava viajando hoje já se faz 3 dia que ele esta la....kkkkkkkkkkkkkk
 
JOSE PEDRO em 23/07/2013 13:31:26
Impressionante !!!!! se falta merenda questiona... se não falta quer saber de onde saiu. Vai caçar o que fazer vereador, cara chato, evangélico perseguidor, se a empresa ganhou pelo menor preço, espera até o mês de agosto, se então, não tiver mercadoria para fornecer aí sim, tem que questionar. Que gente cansativa, affffff
 
Mara de Oliveira em 23/07/2013 13:06:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions