A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/06/2011 11:19

Antesa de sabatina, deputada critica interferência na escolha à vaga ao TCE

Fabiano Arruda e Ítalo Milhomem
Parlamentar ocupou a tribuna na sessão desta terça. (Foto: Divulgação/AL/MS)Parlamentar ocupou a tribuna na sessão desta terça. (Foto: Divulgação/AL/MS)

A deputada Mara Caseiro (PTdoB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira para criticar o que considera interferência no processo de indicação à vaga ao TCE (Tribunal de Contas do Estado), iniciada há mais de três meses.

A parlamentar lembrou que, no início das discussões, ficou acordado que a Casa de Leis apoiaria o nome de Antônio Carlos Arroyo (PR) como substituto de Celina Jallad, que morreu no dia 28 de fevereiro.

Para Mara, ao longo do processo, a interferência externa, numa referência ao governador André Puccinelli (PMDB), tirou a autonomia da Assembleia, a quem pertence a vaga.

Segundo ela, em nenhum momento os deputados foram chamados para discutir sobre consenso em torno dos nomes de Arroyo e da senadora Marisa Serrano (PSDB).

Sabatina - Hoje, às 14h30, ocorre a sabatina dos candidatos à cadeira do Tribunal em sessão da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), que será presidida pelo deputado Pedro Kemp (PT). A votação será amanhã.

O deputado Eduardo Rocha, líder do PMDB na Casa, declarou que vai votar em Marisa, por ter posição mais afinada com a senadora. Questionado se o governador pedisse que ele votasse em Arroyo, Rocha garantiu que seguiria a ordem, mas iria discutir primeiro.

O peemedebista ainda pontuou que a bancada do partido está livre para votar e que não exercerá influência em relação aos colegas. Como exemplo, citou que Marquinhos Trad vai optar por Arroyo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions