A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

22/08/2015 11:36

Em meio a debandada, PMDB não consegue definir presidente municipal

Filipe Prado e Edivaldo Bitencourt
André Puccinelli sorri ao chegar para convenção do partido na Capital (Foto: Marcos Ermínio)André Puccinelli sorri ao chegar para convenção do partido na Capital (Foto: Marcos Ermínio)

Em meio a debandada e a crise entre os vereadores, o PMDB terminou a convenção, realizada na manhã deste sábado, sem escolher o novo presidente do diretório municipal, que vai comandar as eleições de 2016. O partido enfrenta a sua pior crise desde que perdeu o comando da Prefeitura de Campo Grande em 2012 e o Governo estadual no ano passado.

Ontem, o partido perdeu o ex-prefeito da Capital por dois mandatos e candidato a governador em 2014, Nelsinho Trad (PMDB), que assumiu o comando do PTB. O ex-deputado federal Fábio Trad já se desfiliou e o deputado estadual Marquinhos Trad, um dos principais nomes para disputar a prefeitura da Capital, anunciou que vai deixar a sigla e negocia ingresso no PSD.

Além de perder as principais lideranças, o partido está dividido sobre o afastamento do prefeito Gilmar Olarte (PP) e os vereadores vetaram o nome de um colega de parlamento para assumir o diretório municipal. Carla Stephanini deixa o comando municipal, mas ainda não sabe para quem.

Apesar a intervenção do ex-governador André Puccinelli, que foi à Câmara Municipal duas vezes para reunião com os vereadores, não houve acordo para definir o novo presidente municipal da sigla. O advogado Esacheu Nascimento negou o convite para assumir o partido. 

Sem consenso, o partido decidiu escolher o novo presidente cinco dias após a definição do diretório. Puccinelli explicou que o novo estatuto prevê que os membros eleitos titulares da diretoria reúnem-se, até o quinto dia, após a eleição, para definir o presidente e a executiva. “Ainda não temos nomes”, afirmou Puccinelli sobre o novo presidente.

Carla completou que a primeira reunião será na segunda-feira (24), onde será iniciado o processo de escolha do novo dirigente municipal do partido. Hoje foram votados os membros do diretório municipal, da juventude e da mulher.

A escolha tardia do presidente foi paralela a debandada do partido. O ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PTB), foi um dos últimos a sair do partido, assumindo a presidência municipal do novo partido. Puccinelli contou que uma comissão o procurou para que ele assinasse autorização para compor a chapa peemedebista.

“Ela (Carla) foi atrás do Nelsinho Trad. Ela se dispôs a ir ao encontro do Nelsinho, com testemunhas”. Trad não assinou o documento, sendo que a tarde emitiu uma nota apontando que assumiu a presidência. “Só faltou ela suplicar, se ajoelhar”, completou.

O resultado da votação para o diretória acaba ao 12h deste sábado.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions