ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 25º

Política

Em reduto da Educação, candidatos trocam provocações

Mais de 500 pessoas assistiram ao vivo aos oito postulantes ao Governo do Estado

Jéssica Benitez e Gabriela Couto | 14/09/2022 21:50
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Debate promovido pela Fetems foi o segundo realizado nesta eleição (Foto Alex Machado)
Debate promovido pela Fetems foi o segundo realizado nesta eleição (Foto Alex Machado)

Dividido em cinco blocos, o segundo debate entre os candidatos ao Governo do Estado, realizado na noite desta quarta-feira (14) pela Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação) oscilou entre momentos de troca de farpas e cenas no mínimo engraçadas. A rodada de perguntas começou após breve apresentação dos oito nomes que disputam a sucessão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Já no segundo bloco o postulante escolhia quem iria responder à pergunta que, além da resposta, tinha replica e tréplica. O primeiro embate surgiu entre Rose Modesto (União Brasil) e André Puccinelli (MDB) quando a deputada federal disse que o ex-governador ingressou com ação na Justiça para não pagar o piso nacional aos professores de Mato Grosso do Sul.

O clima esquentou até na plateia composta por mais de 500 pessoas. Aos gritos, profissionais da educação alegaram que o emedebista os chamou de “vagabundos” quando era chefe do Executivo, fato negado por ele.

Os expectadores que por lá estavam ficaram tão alvoroçados que, por mais de uma vez, o mediador precisou pedir silêncio, inclusive convidando quem não estivesse confortável a se retirar do local. As intervenções, assim como os protestos, foram feitas do início ao fim.

No mesmo bloco a candidata pelo PT, Gisele Marques, acusou Marquinhos Trad (PSD) de ter cortado o ponto dos professores da rede municipal que ponderaram paralisar as aulas em março deste ano. O ex-prefeito rechaçou que tenho agido desta forma e desafiou a petista a mostrar em seu programa eleitoral a folha de ponto de algum professor que tenha sido prejudicado na ocasião.

“Eu não vou usar meu horário para isso, mas convido os professores a usarem as redes sociais para mostrarem seus pontos”. Marquinhos usou a tréplica para reafirmar que não puniu educadores e endossou, “podem postar nas redes sociais”.

A tensão também pairou quando o candidato Renan Contar (PRTB) citou denuncias envolvendo o governador Reinaldo Azambuja e a JBS. O candidato Eduardo Riedel (PSDB) lembrou que o governador não tem nenhuma condenação, comparou o caso dele com o da mulher de Contar, Iara Silva Diniz, candidata a deputada estadual que, segundo ele, responde 72 ações judiciais, e disse que seria uma injustiça condenar alguém apenas por responder processo.

No final do debate, Iara Silva, cercada da família, inclusive das filhas, foi tirar satisfação do candidato Riedel. Irritada, chamou-o de mentiroso, "babaca" e disse que os 72 processos eram restritos à família. Disse que ao fazer a revelação no debate o candidato tucano desrespeitou sua família.

O terceiro e quarto blocos foram mais pacíficos, com perguntas elaboradas pela plateia presente. Por fim todos os oito candidatos tiveram três minutos para considerações finais.

Descontração – Nem só de broncas e farpas viveu o bastidor da sabatina entre os nomes que estão na disputa pelo comando do Estado. Figura a parte o candidato Magno Souza (PCO), que disputa sub judice já que está indeferido, protagonizou cenas que renderam momentos de descontração.

Durante o segundo e o terceiro blocos o indígena quis direcionar perguntas ao ex-governador André Puccinelli, no entanto, conforme a regra do debate, não pôde. Por fim acabou por perguntar as duas vezes ao candidato Renan Contar, na primeira por vontade própria e na segunda por sorteio.

Na última rodada do bloco, foi Puccinelli quem teve como sorteado para respondê-lo o candidato do PCO. Na oportunidade ele aproveitou para convidar o indígena a participar de seu governo, caso seja eleito e até arriscou palavras em Guarani.

Digital – Enquanto os candidatos respondiam perguntas entre si as que equipes de comunicação postavam quase simultaneamente as falas de seus assessorados nas redes sociais. Também reproduziam recortes da transmissão para que os seguidores conseguissem acompanhar as propostas e respostas às acusações mesmo sem ver o debate na íntegra.

A transmissão do debate ocorreu via redes sociais. Somente no Facebook foram 1,6 mil visualizações, mais de 500 compartilhamentos e 41 mil comentários. No Youtube até o momento final, eram mais de 11 mil visualizações. A organização agradeceu a alta audiência.

(*) Matéria editada para acréscimo de informações.

Confira a galeria de imagens:

  • André Puccinelli (MDB) (Foto Alex Machado)
  • Rose Modesto (União Brasil) (Foto Alex Machado)
  • Gisele Marques (PT) (Foto Alex Machado)
  • Magno Souza (PCO) (Foto Alex Machado)
  • Adonis Marcos (Psol) (Foto Alex Machado)
  • Renan Contar (PRTB) (Foto Alex Machado)
  • Eduardo Riedel (PSDB) (Foto Alex Machado)
  • Marquinhos Trad (PSD) (Foto Alex Machado)
  • Educadores e convidados assistiram ao debate ao vivo (Foto Alex Machado)
Nos siga no Google Notícias