A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

17/07/2013 12:59

Em última sessão do semestre, Mario apresenta balanço de trabalho Legislativo

Jéssica Benitez

Na manhã desta quarta-feira ocorreu a última sessão ordinária do primeiro semestre na Câmara Municipal de Campo Grande. O balanço de ações feitas pelo Legislativo nos primeiros seis meses de 2013 foi divulgado pelo presidente da Casa de Leis, vereador Mario Cesar (PMDB), que conduz o parlamento pela primeira vez. Para ele, os vereadores entenderam o recado dado nas urnas na eleição de 2012 e, por isso, houve mudança comportamental.

Ao todo foram apresentados 122 projetos de Lei, sendo que 18 estão aprovados, 79 em tramitação e 25 arquivados. Neste período 33 audiências públicas foram realizadas, além de 33 representantes de a sociedade civil organizada terem ocupado a tribuna para externar reivindicações. Duas CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito) foram instauradas na Casa (Calote e Saúde) totalizando, juntas, 17 oitivas e reuniões.

Para Mario, a celeridade no trabalho e grande demanda de atendimento está relacionada à exigência popular que se ressaltou este ano. “A população não quer mais vereador eleitoreiro que só vai aos bairros em época de eleição e nós entendemos isso já na eleição passada”, explicou o presidente que no segundo semestre dará continuidade ao trabalho de interação com a sociedade.

Neste semestre 6 projetos de Lei do Executivo foram aprovados pelos vereadores e outro está em tramitação. Seis vetos do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), foram derrubados. A LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) obteve 115 emendas com 74 aprovadas. “Para fazer tudo isso cada vereador teve que estudar muito porque o parlamentar tem que ser multidisciplinar para elaborar a LDO, fazer considerações em audiências e contrapor também”, avaliou o peemedebista.

Base – Para o líder do prefeito na Câmara, vereador Marcos Alex (PT), o primeiro semestre foi de aprendizado. “Aprendemos a conviver com as críticas, sabemos que todos os problemas não podem ser resolvidos em apenas seis meses. O primeiro momento foi muito azedo, tenso”, disse.

Esperançoso, o petista acredita que o relacionamento entre Executivo e Legislativo irá melhorar. “O prefeito virá mais vezes aqui”, garantiu. Alex também aposta suas fichas no aumento de vereadores à base aliada de Bernal. Durante o recesso, o progressista estreitará laços com os partidos PTB, PSL, PDT e PSB. “Vamos bater em cima disso: aumentar os aliados”, finalizou.



Seis meses sem nada produtivo, que refletisse de melhorias para a população.
Seis meses de perseguição do Prefeito. Só.
 
Ademir rodrigues a2302@hotmail.com em 17/07/2013 13:54:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions