ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 17º

Política

Escolhidos por sorteio, 200 medidores de energia são recolhidos para perícia

Relógios recolhidos serão periciados por uma equipe técnica da USP (Universidade de São Paulo)

Por Jhefferson Gamarra e Adriel Mattos | 05/05/2022 12:26
Medidores recolhidos foram escolhidos pro meio de sorteio. (Foto: Divulgação)
Medidores recolhidos foram escolhidos pro meio de sorteio. (Foto: Divulgação)

Deputados aprovaram nesta quinta-feira (5), orçamento de R$ 72 mil para a contratação de equipe técnica da USP (Universidade de São Paulo) periciar 200 medidores de energia do Estado. As residências que terão relógios recolhidos foram escolhidas por sorteio e a coleta começou na manhã de hoje.

O requerimento de aprovação do recurso para dar seguimento aos trabalhos da comissão foi apresentado durante a sessão pelo relator da CPI, deputado Capitão Contar (PRTB), que argumentou que a medida será “essencial para o desenvolvimento dos trabalhos da CPI”.

Membros da CPI e técnicos da Energisa durante trabalho de recolhimento dos medidores. (Foto: Divulgação)
Membros da CPI e técnicos da Energisa durante trabalho de recolhimento dos medidores. (Foto: Divulgação)

A CPI da Energisa foi instaurada em novembro de 2019 na Assembleia Legislativa com o objetivo de apurar irregularidades no sistema de medição de energia elétrica e na realização de leitura de consumo. O requerimento para abertura da comissão parlamentar de inquérito foi apresentada pelo deputado estadual Felipe Orro (PSDB).

Em nota, a Energisa, concessionária responsável pela distribuição de energia elétrica em grande parte do Estado, informou que durante todo o processo, sempre esteve aberta ao diálogo para prestar as informações necessárias à sociedade e segue atendendo os pedidos dos representantes da comissão e acompanhando a retirada dos padrões de energia que serão enviados para análise.

“A Energisa é uma empresa que trabalha a favor da ética e da transparência e reitera que adquire apenas medidores homologados pelo INMETRO, único órgão credenciado em todo o país para aferir as condições metrológicas e técnicas dos equipamentos, em conformidade com a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)”, finalizou a empresa.

Nos siga no Google Notícias