A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

04/10/2013 16:18

Estudantes e funcionários da UFMS querem que ministro afaste reitora

Zemil Rocha e Zana Zaidan
Luiza elaborou petição a ministro pelo afastamento da reitora da UFMS (Foto: Cleber Gellio)Luiza elaborou petição a ministro pelo afastamento da reitora da UFMS (Foto: Cleber Gellio)

Além de politicos e dirigentes de entidades da área educacional, um grupo de cerca de 40 estudantes e funcionários da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) estão esperando o ministro da Educação, Aloísio Mercadante, na Assembleia Legislativa, onde deve participar de audiência pública sobre os rumos da educação nos Estados e municípios. Eles protestam contra desmandos que estariam sendo praticados pela reitora da UFMS, Célia Maria Silva Correa Oliveira, e pedem seu afastamento e do vice-reitor.

O presidente do Sista (Sindicato dos Trabalhadores das Instituições Federais de Ensino de Mato Grosso do Sul), Lucivaldo Alves dos Santos, disse que as pessoas que não votaram na reitora sofrem retaliação. “A maioria dos funcionários não votou nela e tudo está sendo despejado sobre a gente”, afirmou ele.

Segundo Santos, até mesmo professores que não votaram na atual reitora sofrem represálias. “Não podem contratar técnicos, não recebem benfeitorias e não conseguem liberação de nenhuma verba”, declarou.

O acadêmico Renan Araujo, do curso de Economia, disse que “os estudantes não são prioridade da gestão da atual reitora”. Para ele, os alunos foram injustiçados por não haver voto não-paritário. Pelo sistema da meritocracia, o peso maior é do voto do professor, que equivale a cerca 50 votos de estudantes.

Considera que o atual sistema não é democrático e prejudica a UFMS. “Essa falta de democracia dentro da UFMS deixa a instituição cheia de falhas na política de assistência estudantil, como alimentação, moradia”, afirmou.

Petição - A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) e seu colega Coringa (PSD) elaboraram uma petição para cobrar do MEC intervenção na UFMS. Segundo Luiza, é inconcebível que diretores do Hospital Universitário (HU) tenham sido afastados devido a envolvimento com a “Máfia do Câncer”, descoberta pela Operação “Sangue Frio”, e a reitor, que é chefe de todos, tenha permanecido no cargo. “Isso apesar de ter sido citada nas escutas telefônicas”, ressaltou.

A petição reivindica o afastamento da reitora e vice-reitor da UFMS até que investigações sejam concluídas. “Elas têm de ser afastadas justamente por estar envolvidas e como ainda atuam dentro da UFMS podem alterar provas ou até mesmo ameaçar ou fazer retaliações a possível denunciantes”, argumentou a vereadora.

Caso o reitor e vice-reitor da UFMS sejam afastados, quem nomeia os novos dirigentes é o ministro da Educação. Luiza entregou a petição pelo afastamento ao deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT), que ficou de entregá-la a Mercadante.

 

Ministro da Educação confirma vinda a Campo Grande na sexta-feira
O ministro da Educação, Aloizio Mercadante confirmou, no início da tarde de hoje, a visita a Campo Grande na tarde de sexta-feira. Ele vem participar...
Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions