A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

07/08/2014 16:41

Fábio Trad propõe valorização da região fronteiriça do Estado

Ludyney Moura
Deputado quer a criação de um Comitê Permanente de Valorização das Fronteiras. (Foto: Divulgação)Deputado quer a criação de um Comitê Permanente de Valorização das Fronteiras. (Foto: Divulgação)

Valorizar a região de fronteira, e combater a criminalidade com mais recursos tecnológicos e de inteligência, são as propostas do deputado federal Fábio Trad (PMDB), para sugerir a criação de um Comitê, ou Conselho, Permanente de Valorização das Fronteiras.

“Nós, sul-mato-grossenses, sabemos do extraordinário valor humano, social e econômico de nossas fronteiras com Paraguai e Bolívia. Temos de nos empenhar com todo vigor, com todos os instrumentos políticos, para corrigir a visão distorcida e injusta que o Sul e o Sudeste têm da fronteira, sempre associada por eles ao narcotráfico e ao crime organizado, como se fosse uma região sem lei ou uma terra de ninguém”, defende o deputado.

Na avaliação do parlamentar, há escassez de meios e enorme disparidade de força, inclusive de poder de fogo, entre policiais e o crime internacional, aí incluído o tráfico de drogas e de armas, além do contrabando e descaminho. “Exatamente por ser o mais vulnerável ao ímpeto do crime transnacional, Mato Grosso do Sul foi escolhido como área-piloto para implantação do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras, o Sisfron, que pretende investir, em dez anos, nada menos que R$ 12 bilhões em tecnologia de vanguarda para guarnecer os quase 17 mil quilômetros da linha fronteiriça que perpassa onze estados”, frisou.

Trad é favorável à manifestação que vai reunir representantes de mais de 30 instituições e entidades de Ponta Porã, no próximo dia 15 de agosto, no encontro com o titular da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), Wantuir Jacini, para pedir fim à violência e uma nova política de segurança pública para fronteira.

“Um estudo recente mostra que na faixa de fronteira, em Mato Grosso do Sul, o risco de que jovens de 15 a 25 anos sejam assassinados é 18% maior do que no restante do Estado”, revela o deputado, que também defende o aumento do contingente dos policiais para região, com melhorias no aparelhamento das forças e na remuneração dos agentes.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions