A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/03/2014 09:33

Fábio Trad repudia pressão do governo sobre Congresso para não votar a PEC 300

Francisco Júnior
Deputado durante sessão no Congresso. Deputado durante sessão no Congresso.

O deputado federal Fábio Trad (PMDB) criticou a postura do Governo Federal que pressiona o Congresso Nacional a não colocar em votação a PEC-300, proposta de emenda constitucional que cria um piso nacional para os policiais. A proposta foi aprovada em primeiro turno na Câmara em 2010, mas não passa em segundo turno por pressão do Palácio do Planalto.

Na opinião de Fábio o Governo tem uma visão equivocada sobre a PEC-300 porque considera investir na valorização dos policiais, garantindo a eles salários dignos, uma despesa, quando na realidade é um investimento necessário para investir na paz social, fomentar a Justiça e poupar vidas.

O parlamentar repudia a pressão que governo federal faz sobre o parlamento para não votar a PEC 300 a partir do argumento de que sua aplicação desequilibraria o Orçamento Fiscal. “Há inúmeras formas de garantir o equilíbrio das contas públicas. É preciso eliminar despesas e gastos inúteis, desnecessários e supérfluos que fazem sangrar o orçamento brasileiro, escoando para o ralo bilhões de reais em desperdícios com obras desnecessárias e inviáveis, quando não, apropriados pela malversação de gestores incautos e mesmo de má-fé. Em última analise, trata-se de política de prioridades".

Para o deputado sul-mato-grossense, o poder legislativo federal não pode fazer ouvidos moucos à demanda social por melhor segurança e a menos violência nas relações sociais. "Votar o segundo turno da PEC 300 é tarefa que se impõe ao Congresso, sobretudo porque se há áreas que justificam e legitimam a atuação do Estado, além da educação e saúde, uma deles é a segurança".

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions