A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

21/03/2016 19:35

Filiação de ex-prefeito que deixou o PT provoca desconforto entre tucanos

Paulo Yafusso
Ruiter Cunha cria desconforto na chegada ao PSDB de Corumbá (Foto: Arquivo)Ruiter Cunha cria desconforto na chegada ao PSDB de Corumbá (Foto: Arquivo)

A filiação do ex-prefeito Ruiter Cunha (que deixou o PT) criou um clima de constrangimento e desconforto entre os integrantes do PSDB de Corumbá, cidade a 419 quilômetros de Campo Grande, a ponto de alguns demonstrarem interesse em abandonar o ninho tucano. Como o partido não tem diretório formado ainda na cidade, coube ao presidente da Comissão Provisória, Alfredo Zamlutti Júnior, tentar contornar a situação. “Agora tenho que apagar o incêndio, vamos ter muito trabalho para solucionar esse problema”, afirma.

O problema ocorreu na semana passada. A filiação estava marcada para o dia 18, com o fim da janela partidária para as eleições deste ano. Ruiter assinou a filiação em ato rápido no dia 16, durante a passagem do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) na cidade, durante a Rota do Desenvolvimento.

Zamlutti diz que nem a Comissão Provisória foi convidada para a solenidade porque, no entendimento dos tucanos da Cidade Branca, o ex-prefeito negociou com a Casa Civil a antecipação do ato de filiação. “Foi uma atitude inábil, ainda mais quando você é visita. Você tem que procurar unir e não desestruturar”, critica o presidente da Provisória, ao lembrar ainda que Ruiter "vem de um partido que está com problemas".

O ex-deputado estadual Sandro Fabi é outro que fala do desconforto criado. “Quando a gente chega, entra como soldado e vai crescendo para ser general, agora ele chegou como general, e isso gerou um descontentamento e tem gente querendo deixar o PSDB para ir para outro partido”, declarou Fabi, que foi um dos fundadores do PSDB em Corumbá e retornou no ano passado ao ninho tucano, depois de ter passado por outra sigla.

Zamlutti e Fabi concordam que Ruiter Cunha é o pré-candidato do partido e com chances de se eleger prefeito. Mas questionam a forma como ele chegou. O ex-prefeito nega que tenha procurado o governo para antecipar a filiação. “Desconheço isso, ninguém do partido me falou nada no ato que participamos no dia 18. Foi uma orientação do regional do partido, porque dia 18 ficaria muito em cima, que era o prazo final da janela partidária”, justificou Cunha. Segundo ele, a orientação foi de que todos que tinham mandato se filiassem antes do dia 18, tanto que junto com ele assinou a ficha o vereador de Corumbá, Sabel.

O secretário executivo do Diretório Regional do PSDB, Sérgio Mohr, disse que a municipal do partido em Corumbá foi avisada de que a filiação de Ruiter Cunha seria no dia 16. O ato foi na sala do aeroporto da cidade, quando o governador Reinaldo Azambuja retornava a Campo Grande, depois de participar da Rota do Desenvolvimento. Mohr explica que a filiação só se confirma com o registro da filiação no TRE (Tribunal Regional Eleitoral), e isso foi feito no dia 18, quando foi realizada a solenidade programada para as novas filiações.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions