A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

08/08/2019 16:49

Fora da reforma da Previdência, prefeituras pedem "bom senso" do Senado

Após segunda votação na Câmara, prefeitos e governadores aguardam votação que irá tramitar no Senado

Silvia Frias
Pedro Caravina espera pela inclusão dos municípios na reforma (Foto/Divulgação)Pedro Caravina espera pela inclusão dos municípios na reforma (Foto/Divulgação)

Com estados e municípios de fora do texto aprovado da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, seguindo parecer do relator Samuel Moreira (PSDB-SP), prefeitos de MS depositam as fichas na votação no Senado, onde a matéria começou a tramitar hoje (8).

Após a leitura da PEC em Plenário, a senadora Simone Tebet (MDB-MS), presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), indicou o relator da matéria, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Pedro Caravina, integrante do Conselho Político da CNM (Confederação Nacional de Municípios), espera bom senso dos senadores para inclusão dos municípios na reforma.

Caravina espera que o encaminhamento dado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e as manifestações favoráveis de vários senadores prevaleçam durante a votação do texto no plenário da Casa.

Segundo Caravina, essa inclusão é defendida por deputados e senadores de MS e principalmente, pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja, que tem transitado com colegas de vários estado em favor da mudança na emenda constitucional.

Trâmites - Depois de passar em segunda votação na Câmara, a reforma da Previdência começa a tramitar no Senado.

A partir de agora, os senadores podem apresentar emendas ao texto. Em coletiva à imprensa, nesta quinta, Simone explicou que na próxima quarta-feira (14) a CCJ vai aprovar os requerimentos de audiências públicas.
Simone estima que as audiências ocorram de segunda a sexta-feira, a partir do dia 19 de agosto. No dia 28 deste mês, o relatório já poderia ser discutido na CCJ.

Depois de aprovado na Comissão, o texto segue para o Plenário, para votação em 2 turnos com quórum de 49 votos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions