ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 29º

Política

Frente Invasão Zero garante que vai dialogar com indígenas e sem-terra

Parlamentares tomaram posse na Assembleia e defenderam indenizações por terras desapropriadas

Por Maristela Brunetto e Jackeline Oliveira | 29/11/2023 11:09
Deputados tomaram posse em Frente e defenderam debate para solução de conflitos no campo (Foto: Assembleia/ Wagner Guimarães)
Deputados tomaram posse em Frente e defenderam debate para solução de conflitos no campo (Foto: Assembleia/ Wagner Guimarães)

Grupo de parlamentares tomou posse hoje na recém-criada FPIZ (Frente Parlamentar Invasão Zero) e prometeu defender diálogo com indígenas e lideranças sem-terra para debater os conflitos agrários. Integrantes defenderam a indenização para produtores rurais com imóveis invadidos.

O coordenador da Frente, deputado Coronel Davi (PL) disse que somente com diálogo é possível uma solução para a questão agrária, que, segundo dados da Famasul (Federação da Agricultura de Mato Grosso do Sul), envolve 150 propriedades em 25 cidades em conflito com indígenas. “Nós vamos perseguir essa solução, porque ela é essencial para que a gente tenha essa tranquilidade e a paz no campo.”

O início da atuação somente com a presença de lideranças ruralistas, esta manhã, não freia o propósito de debater, comentou o parlamentar. Na posse dos membros estavam representantes da Acrissul, Famasul, da entidade Novilho Precoce e integrantes do Governo. Não havia lideranças indígenas ou de sem-terra.

“Nós já combinamos aqui entre os integrantes do setor produtivo, do Governo do Estado e também os deputados, que nós iremos até eles, porque nós vamos perseguir, literalmente, esta possibilidade de nós mantermos um diálogo franco, aberto, e que nós, possamos respeitar os desejos e direitos de cada um”, comentou Davi.

Ele apontou a relevância da agropecuária para a economia de Mato Grosso do Sul e necessidade de defender direitos de produtores. Um assunto que sempre surge nos debates sobre terras reivindicadas pelos indígenas - as indenizações aos donos dos imóveis - voltou a ser lembrado esta manhã.

Márcio Fernandes (MDB) destacou a importância do movimento e lembrou que o tema já foi tratado com a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet. Conforme lembrou, a União tem apontado haver previsão de R$ 2 bilhões, com afirmação da ministra que a quantia seria utilizada por ano para indenizações.

Ele considera que o interesse de solução seja de todos. “Então, o invasor, no caso indígena ou o sem-terra, vamos dizer assim o chamado sem-terra, ele também quer permanecer no local e ele acha que o proprietário tem o direito de receber”, analisou, mencionando que cabe ao grupo parlamentar ser um interlocutor junto ao governo federal.

Também integram a Frente os deputados Antonio Vaz (Republicanos), Jamilson Name (PSDB), João César Mattogrosso (PSDB), João Henrique (PL), Junior Mochi (MDB), Lia Nogueira (PSDB), Lucas de Lima (PDT), Mara Caseiro (PSDB), Neno Razuk (PL), Paulo Corrêa (PSDB), Pedrossian Neto (PSD), Professor Rinaldo Modesto (Podemos), Rafael Tavares (PRTB), Renato Câmara (MDB), Roberto Hashioka (União) e Zé Teixeira (PSDB).

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias