ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 22º

Política

Funcionários em desvio de função serão primeiros demitidos, diz prefeito

Novo acordo prevê desligamento e rompimento dos convênios até julho de 2017

Mayara Bueno | 14/01/2017 11:21
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD). (Foto: Alcides Neto)
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD). (Foto: Alcides Neto)

Terceirizados da Seleta e Omep (Organização Mundial pela Educação Pré-Escolar) de Campo Grande que estão em desvio de função serão os primeiros na lista de demissão da prefeitura, afirmou o chefe do Executivo Municipal, Marquinhos Trad (PSD).

Ontem (13), a Justiça autorizou um plano de demissão controlado e substituição progressiva dos trabalhadores, como forma de por fim aos convênios ilegais, cujas suspeitas vão de desvio de verba a funcionários fantasmas.

“Aqueles que estavam em desvio de função, contratados pela Omep e Seleta, mas estavam na Saúde, ou, contratados pelos convênios, mas fazendo serviços dentro da entidade. Estes casos serão os primeiros”, disse o prefeito, neste sábado (14).

A primeira lista terá 200 pessoas, mas a relação de quem está em desvio de função é ainda maior. Para levantar este número, a prefeitura conseguiu prazo de 90 dias. A ideia é descobrir onde os servidores estão, para saber se de fato estão ou não trabalhando.

Outro objetivo é entender o motivo da diferença que ocorre entre a quantidade de funcionários em determinada unidade, como Ceinfs (Centro Educacional Infantil), onde existem funcionários terceirizados, em relação à demanda.

Acordo - Em novo acordo com a Justiça, assinado na sexta-feira foi definido que a Prefeitura de Campo Grande tem até o dia 28 de julho deste ano para demitir os cerca de 4,3 mil funcionários terceirizados. O novo pacto prevê a demissão de 200 funcionários e contratação de 70 concursados, já na próxima semana.

Assinaram o novo termo, o prefeito, representante do MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) e o juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos Individuais e Homogêneos, David de Oliveira Gomes Filho, em audiência na tarde hoje, no Fórum de Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias