A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

31/05/2012 10:53

Governador vai à Assembleia e reafirma corte no salário de servidores

Elverson Cardozo e Fabiano Arruda
Servidores lotam plenário da Assembleia nesta manhã. (Foto: Divulgação)Servidores lotam plenário da Assembleia nesta manhã. (Foto: Divulgação)

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), esteve na Assembléia Legislativa na manhã desta quinta-feira (31) e reafirmou o corte de um dia no salário dos servidores administrativos da educação.

Servidores lotam o plenário da Assembleia nesta manhã. Ao ser indagado sobre o assunto, Puccinelli declarou que poderia ter descontado os quatro dias de paralisação, mas a pedido do presidente da casa, Jerson Domingos (PMDB), descontou apenas 1. O governador disse ainda que sua atuação antes ou durante períodos de eleição será a mesma. Se houver paralisação, haverá descontos.

Ele chegou a encaminhar ao Banco do Brasil um arquivo que pedia descontos referentes aos quatro dias de paralisação, mas voltou atrás e pediu que o documento fosse substituído.

Ontem (30), a Assembléia Legislativa chegou a cogitar o ressarcimento dos servidores por meio de desconto no valor de repasse do duodécimo, mas o governador declarou hoje que o recurso não se destina a isso.

Para ao deputado estadual Pedro Kemp (PT), a medida foi “punitiva”. O parlamentar disse que a situação deveria ser negociada, como já foi feita outras vezes.

O desconto referente à paralisação dos servidores – realizada em maio – foi de R$ 60 mil, segundo dado apresentado na sessão desta quarta-feira (30).

À época da mobilização, em que os servidores chegaram a dormir uma noite na Assembleia, os deputados estaduais anunciaram que não haveria corte de ponto.

Puccinellli afirma que pesquisa com pais respaldou corte de salários
O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou na noite desta quarta-feira (30) que não vai voltar atrás na decisão de descontar o dia não trabalhado ...
Corte de salário de servidores do Estado será debatido amanhã cedo
A definição sobre o desconto de um dia de trabalho dos servidores administrativos da educação de Mato Grosso do Sul, em punição à paralisação feita e...


As eleições municipais vem ai, e com certeza o discipulo vai sempre seguir o mestre.
Tá na hora de mudar,acabar com o ciclo PMDB,pois eles já se acham dono da situação e não precisam mas de ninguém(povo) e por isso não respeitam nem mesmo os representantes do povo.(deputados).
 
neiva pereira em 01/06/2012 12:50:06
Greve remunerada é desperdício de dinheiro público tal qualquer outro desperdício, se o serviço não foi prestado não deve ser pago. Me prove que estou errado.
 
Emerson Cerqueira em 31/05/2012 10:35:19
Em momento algum eu disse que os trabalhadores não tem o direito de lutar por melhores condições, todos tem o direito a paralisação desde que não remunerada. Senão o funcionário está recebendo sem trabalho, isto é enriquecimento sem causa e imoral. Nos EUA os sindicatos se preparam com ano de antecedência para as greves (strikes) justamente por que elas não são remuneradas. (continua..)
 
Emerson Cerqueira em 31/05/2012 10:33:57
Em 1981 P.Pedrossiam era o governador tirou quase todo direito do funcionario publico com total apoio dos Deputados,pensei que nunca mais ia ver este filme.Nos da Iagro no dia 23/05/2012 voltamos ver este filme pior que o primeiro,fomos massacrados pela maioria dos Deputados, temos que dar o troco nas URNAS.
 
José Severo dos Santos em 31/05/2012 10:11:20
SABEMOS QUE NO DIA DA PARALIZAÇÃO SAIMOS PARA GUERRA E CIENTE QUE O INIMIGO NAO IA FICAR QUIETO POR ISSO A UNICA ARMA PARA NOS IRRITAR É FAZENDO ISSO. O DINHEIRO NEM É DELE.
 
EDIR RIBEIRO DE SOUZA em 31/05/2012 08:46:00
O Governador com esta atitude de descontar os dias de paralisação acha que vai intimidar os administrativos da educação, ele esta muito enganado, pois cada vez que ele faz este tipo de ação a reação é dobrada. nós administrativos não vamos perdoar este desconto e cada vez mais estamos nos fortalecendo junto com nosso sindicato e nossa federação. nos aguarde governador...
 
WILDS OVANDO em 31/05/2012 05:52:56
Parabéns sr. Wilson Correia pela declaração, infelizmente temos que ver, devido a democracia, declarações como a do sr. Emerson Cerqueira, sem fundamento e conhecimento algum.
 
JOSE ANTONIO em 31/05/2012 05:01:01
tenho a plena certeza que este país necessita urgentemente de investimentos maciço em educação para que nao reelegemos mais politicos como estes que temos aqui. autoritários, ignorantes e que bem lá no fundo só visam o benefício próprio.
 
Wilson Correia Soares em 31/05/2012 04:42:19
Sr. Emerson Cerqueira, é devido a pessoas que pensam como você que este país medíocre, patina na lama da corrupção e da ignoranção sem poder sair do lugar. Todos tem direito a brigar por melhorias em seus salários, ainda mais se estamos falando da educação que deveria ser o setor mais bem pago deste país, pois é onde são formados todos os cidadões deste país. É vendo depoimento como o seu que tenho...
 
Wilson Correia Soares em 31/05/2012 04:40:00
Parabéns ao governador pela medida, quem não trabalha não merece receber. Ninguém obrigou-os a trabalhar para o Estado, eles estão lá por livre e espontânea vontade, antes mesmo de serem aprovados eles já sabiam quanto ganhariam e mesmo assim fizeram o concurso, agora fica reclamando da remuneração como fossem vítimas de um golpe. Greve sim, mas sem receber.
 
Emerson Cerqueira em 31/05/2012 01:32:54
Se houve uma paralisação de 03 dias, saibam todos, que estamos ( funcionários administrativos) repondo juntamente com os professores. Ele irá descontar como? Se há uma data a ser cumprida para as reposições, isso indica que ele não sabe o que está acontecendo em casa ( Secretaria de Estado de Educação).
 
Sueli Meira em 31/05/2012 01:16:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions