ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 22º

Política

Governo quer aprovar até 17 de dezembro reforma da previdência

Líder do governo, José Carlos Barbosa, diz que proposta replica no Estado o que decidido pelo Congresso Nacional

Marta Ferreira e Leonardo Rocha | 26/11/2019 10:39
Da direita para esquerda, deputados Londres Machado, Paulo Correa e Rinaldo Modesto deixam secretaria onde se reuniram com Eduardo Riedel esta manhã. (Foto: Leonardo Rocha)
Da direita para esquerda, deputados Londres Machado, Paulo Correa e Rinaldo Modesto deixam secretaria onde se reuniram com Eduardo Riedel esta manhã. (Foto: Leonardo Rocha)

O secretário de Governo e Gestão Estratética de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, reuniu-se na manhã desta terça-feira (26) com deputados líderes de bancadas na Assembleia Legislativa para discutir encaminhamento de projetos que o governo tem pressa para aprovação ainda este ano. O principal deles é a proposta que replica em nível estadual a reforma tributária aprovada no Congresso Nacional este ano. A proposta chega hoje ao Legislativo Estadual.

A intenção é que os deputados votem o pacote de projetos do governo até 17 de dezembro, quando se encerra o ano legislativo, afirmou na saída do encontro o líder do governo, José Carlos Barbosa. Ele destacou a mudança na previdência como a votação mais importante
Diz, também, que em relação ao que foi aprovado no Congresso, não houve mudança sequer de “uma vírgula”.

No projeto promulgado em Brasília, a maior mudança é a fixação de uma idade mínima para a aposentadoria, de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, e o fim da possibilidade de aposentadoria somente por tempo de contribuição.

Até então, era possível se aposentar tanto por idade ou quanto por tempo de contribuição. A idade mínima era de 65 anos para homens e 60 anos para mulheres, com um tempo mínimo de contribuição de 15 anos.

Reunião – A conversa de Riedel foi com os deputados Londres Machados (PSD), líder do grupo G10 na Assembleia, Márcio Fernandes (MDB), que lidera o (G9), Rinaldo Modesto, representando a bancada do PSDB, Paulo Correa (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, além de José Carlos Barbosa, líder do governo.

Riedel não conversou com a imprensa. Segundo Barbosinha, vai ser analisada pela liderança ainda como a proposta vai tramitar, se será em regime de urgência ou com andamento normal.

“Literalmente segue o que foi decidido em Brasília”, reforçou.

Nos siga no Google Notícias