A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/10/2012 14:37

Hora de planejamento continua como impasse entre Governo e Fetems

Gabriel Neris e Paula Vitorino
Governador recebeu representantes da educação em seu gabinete na manhã desta segunda-feira (Foto: Minamar Júnior)Governador recebeu representantes da educação em seu gabinete na manhã desta segunda-feira (Foto: Minamar Júnior)

O governador André Puccinelli (PMDB) e dirigentes da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Magno Botareli, retornaram as negociações de reivindicações dos profissionais da Educação, suspensas desde o mês de abril, durante toda a manhã de hoje (15).

De acordo com Botareli, o governador manifestou concordância em cinco dos seis pontos discutidos na governadoria.A única que reivindicação que Puccinelli não aprovou foi em relação à destinação de um terço da carga horaria para o planejamento de aulas, mudança que é alvo de processo na justiça.

Na pauta da discussão também estava a unificação da carreira dos professores e administrativos em educação da rede estadual de ensino, para que os funcionários das escolas públicas possam ter reajuste salarial, e a realização de concurso público para professores e administrativos, e implante política salarial.

De acordo com o presidente da Fetems, o governador concordou em conceder promoção funcional, em realizar concurso público ainda este ano, em criar uma política salarial para 2013 e 2014, e em conceder reajuste de acordo com a inflação e mais 50% dos rendimentos do Fundeb ( Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).

Na próxima quinta-feira está agendado manifestação da Fetems, em protesto contra a Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) de número 4848, no STF (Supremo Tribunal Federal), que pede a queda do artigo 5º da “Lei do Piso Salarial Nacional”, que concede reajuste aos profissionais conforme o custo-aluno. Mato Grosso do Sul é um dos seis estados que entraram na Justiça.

O presidente da Fetems afirmou que Puccinelli se propôs a "somar" junto com a categoria. O governador prometeu fazer o debate para que seja a revista a Adin. Segundo o governador, a conversa não vai tirar a Adin de votação, mas poderá ganhar força política para ser derrubada. 

O governador disse a Botareli que o concurso possa sair ainda este ano. “Esse é um dos maiores anseios da categoria, principalmente para os professores do interior. E por isso estamos levando para a assembleia a posição do governo e definir nossa posição”, comentou o presidente da Fetems.

Puccinelli e Botareli também discutiram o reajuste salarial de acordo com a inflação, mais 50% do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação).

O resultado da conversa com o governador será levado para os professores em assembleia geral nesta terça-feira, às 14h, no auditório da Fetems, em Campo Grande.



Valorizar o professor é correr o risco de ter um povo bem informado, consciente de seus direitos e ciente do seu poder. Será que eles vão querer correr esse risco? Porque com tão pouco já conseguimos fazer a diferença, imagina se conseguirmos mais....
 
Sônia Cristina de Souza Palhares em 16/10/2012 20:26:21
No dia dos professores, ler essa notícia que traduz o verdadeiro descaso com a nossa categoria, é desmotivador...mas parabéns pela matéria...
 
Violeta Capeleti em 15/10/2012 22:17:41
Por isso que seus companheiros de partido estão prestes a perder as eleições, ele não é capaz de voltar atrás e implantar as horas atividades, e usar a politica de boa vontade.
 
luizio espinoza em 15/10/2012 19:27:20
PARABÉNS C.G NEWS PELA CORAGEM DE INFORMAR
 
Marcia silva em 15/10/2012 18:11:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions