A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/10/2009 10:10

Inserido no MS Forte, anel viário divide André e Artuzi

Redação

O anel viário de Dourados, inserido no programa "MS Forte", lançado sexta-feira em Campo Grande, é o principal projeto do governo do Estado para o município que tem a segunda maior população de Mato Grosso do Sul. Só que a obra ainda divide o governador André Puccinelli (PMDB) e o prefeito Ari Artuzi (PDT), que não chegaram a um acordo sobre o traçado da rodovia projetada para desviar o tráfego de caminhões e carretas do perímetro urbano.

No dia 21 de agosto, quando vistoriou a área do anel viário, junto com o prefeito, André recebeu de Artuzi o esboço da rodovia, elaborado pela prefeitura. Naquele dia, André anunciou que o Estado abriria licitação para a elaboração do projeto até outubro, mas que a obra só começaria em 2010.

O andamento do projeto, no entanto, esbarrou em mais um desacordo sobre o local em que a estrada vai passar. Ari Artuzi disse que o governador quer mudar o traçado em alguns trechos, fato que desagrada o prefeito. Na semana passada, o prefeito falou por telefone com o secretário estadual de Obras, Edson Girotto, e acredita ter convencido o Estado a manter o traçado inicial.

"A obrigação do André é começar a obra. Ele fez o compromisso de começar o projeto em outubro ou novembro. Nós conhecemos a cidade. Ele tem que deixar a gente fazer traçado que conhecemos", afirmou Artuzi em entrevista à rádio Grande FM, no sábado de manhã.

O anel viário deverá ter extensão de 23 km entre o trevo de Fátima do Sul, na BR-163, até o trevo de Laguna Carapã, na BR-463, passando pela região norte do município, na divisa com Itaporã. A obra é orçada em pelo menos R$ 60 milhões.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions