A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

25/11/2015 14:54

João Rocha acredita em consenso e diz que novo presidente deve preencher perfil

Michel Faustino
João Rocha tem a seu favor, entre outras coisas, o fato de ser do mesmo partido do governador Reinaldo Azambuja, PSDB. (Foto: Divulgação)João Rocha tem a seu favor, entre outras coisas, o fato de ser do mesmo partido do governador Reinaldo Azambuja, PSDB. (Foto: Divulgação)

Cotado como um dos principais nomes para assumir a vaga deixada pelo vereador Mário César (PMDB), que renunciou à presidência da Câmara, o vereador João Rocha (PSDB) acredita que a escolha do novo presidente da Casa de Leis será feita em consenso entre todos os pares e o postulante deverá preencher alguns requisitos, frente ao conturbado momento político.

João Rocha entende que a partir do momento em que a Câmara for efetivamente notificada da renúncia de Mário César, automaticamente o cargo estará vago e diante deste cenário, os demais vereadores deverão busca um entendimento, por meio de uma analise de perfil, até chegar a um consenso.

“Não se trata de analisar quem é melhor ou pior, ou fazer uma guera de virtudes. Mas, diante do cenário conturbado que estamos vivendo é preciso fazer tais questionamentos para ver quem está apto ou não a ocupar a presidência”, disse o vereador reiterando que os 28 vereadores tem condições de assumir a cadeira.

Quanto a possibilidade dele “brigar” pela presidência, Rocha é taxativo. “É que na verdade, agora começam a se falar em quem poderia assumir e se for do entendimento dos demais que eu possa contribuir é claro que eu me coloco a disposição. Agora tudo depende deste consenso em que falamos”, ponderou.

Nos bastidores, acredita-se que o vereador João Rocha vem articulando sua candidatura desde o afastamento do presidente no final de agosto, por decisão da Justiça e tenta ser o candidato de consenso, embora haja outra corrente favorável ao nome do vice-presidente, atual presidente em exercício, Flávio Cesar.

Em favor de João Rocha, que integrou a base de Bernal na primeira gestão do prefeito e por algum tempo foi líder do prefeito afastado Gilmar Olarte, o fato de ser do partido do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), poderia atrair o apoio dos vereadores de partido da base de apoio da administração estadual, como PPS (de Luiza Ribeiro); Solidariedade (Herculano Borges).

Para a próxima terça-feira, 01 de dezembro, Além de eleger o novo presidente, os vereadores esperam a publicação do acórdão da decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que cassou três vereadores para eleger o novo 2º vice-presidente (que substituirá Thais Helena); o 1º-secretário (no lugar de Delei Pinheiro) e o 3º vice-presidente, cargo que Paulo Pedra ocupava até ser nomeado secretário de Governo.

Câmara vai homenagear 84 pessoas em sessão do aniversário de 118 anos
A Câmara Municipal de Campo Grande vai homenagear 84 pessoas em sessão solene na próxima quarta-feira (dia 23). Na ocasião, a partir das 19h, serão ...
Moreira Franco: MP das Rodovias dará segurança jurídica e resolverá problemas
O ministro da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, afirmou que a MP das Rodovias vai garantir condições de investimento nas concessões at...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions