A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

25/11/2015 14:54

João Rocha acredita em consenso e diz que novo presidente deve preencher perfil

Michel Faustino
João Rocha tem a seu favor, entre outras coisas, o fato de ser do mesmo partido do governador Reinaldo Azambuja, PSDB. (Foto: Divulgação)João Rocha tem a seu favor, entre outras coisas, o fato de ser do mesmo partido do governador Reinaldo Azambuja, PSDB. (Foto: Divulgação)

Cotado como um dos principais nomes para assumir a vaga deixada pelo vereador Mário César (PMDB), que renunciou à presidência da Câmara, o vereador João Rocha (PSDB) acredita que a escolha do novo presidente da Casa de Leis será feita em consenso entre todos os pares e o postulante deverá preencher alguns requisitos, frente ao conturbado momento político.

João Rocha entende que a partir do momento em que a Câmara for efetivamente notificada da renúncia de Mário César, automaticamente o cargo estará vago e diante deste cenário, os demais vereadores deverão busca um entendimento, por meio de uma analise de perfil, até chegar a um consenso.

“Não se trata de analisar quem é melhor ou pior, ou fazer uma guera de virtudes. Mas, diante do cenário conturbado que estamos vivendo é preciso fazer tais questionamentos para ver quem está apto ou não a ocupar a presidência”, disse o vereador reiterando que os 28 vereadores tem condições de assumir a cadeira.

Quanto a possibilidade dele “brigar” pela presidência, Rocha é taxativo. “É que na verdade, agora começam a se falar em quem poderia assumir e se for do entendimento dos demais que eu possa contribuir é claro que eu me coloco a disposição. Agora tudo depende deste consenso em que falamos”, ponderou.

Nos bastidores, acredita-se que o vereador João Rocha vem articulando sua candidatura desde o afastamento do presidente no final de agosto, por decisão da Justiça e tenta ser o candidato de consenso, embora haja outra corrente favorável ao nome do vice-presidente, atual presidente em exercício, Flávio Cesar.

Em favor de João Rocha, que integrou a base de Bernal na primeira gestão do prefeito e por algum tempo foi líder do prefeito afastado Gilmar Olarte, o fato de ser do partido do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), poderia atrair o apoio dos vereadores de partido da base de apoio da administração estadual, como PPS (de Luiza Ribeiro); Solidariedade (Herculano Borges).

Para a próxima terça-feira, 01 de dezembro, Além de eleger o novo presidente, os vereadores esperam a publicação do acórdão da decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que cassou três vereadores para eleger o novo 2º vice-presidente (que substituirá Thais Helena); o 1º-secretário (no lugar de Delei Pinheiro) e o 3º vice-presidente, cargo que Paulo Pedra ocupava até ser nomeado secretário de Governo.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions