A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

27/11/2015 12:35

João Rocha diz que primeiro ato será uma conversa com Bernal

Leonardo Rocha
João Rocha ficou emocionado com o apoio dos colegas e disse que vai procurar Bernal (Foto: Marcos Ermínio)João Rocha ficou emocionado com o apoio dos colegas e disse que vai procurar Bernal (Foto: Marcos Ermínio)

O novo presidente da Câmara Municipal, o vereador João Rocha (PSDB), disse que seu primeiro ato será uma conversa com o prefeito Alcides Bernal (PP), para buscar um entendimento e uma relação harmoniosa entre poder legislativo e executivo. "A política sempre se faz com uma boa conversa".

O tucano diz que vai tomar a iniciativa de realizar este encontro constitucional, pois desta forma se "constrói" uma boa relação entre os poderes. "Não vamos dizer que estamos de braços abertos, porque esta expressão está até ultrapassada, mas que estaremos a disposição para cumprir com nosso papel", disse ele.

João Rocha diz que agora se trata de um "novo momento" e que o prefeito vai entender esta mudança. Sobre a pauta que foi travada pelo seu antecessor, o vereador Flávio César (PT do B), o novo presidente alegou que tinha conhecimento do motivo como parlamentar, estando em nova função, vai buscar informações, para saber se foi sanado o problema. "Se tiver resolvido, temos que deixar os projetos e o trabalho fluir, o melhor para cidade".

Havia sido trancada a pauta, enquanto não houvesse um acerto de Bernal com os servidores comissionados que foram demitidos. "Adoro desafios e vamos buscar o entendimento, principalmente nos momento difíceis, mantendo o equilíbrio e o foco, independente de declarações".

O presidente diz que vai consultar a equipe da prefeitura, para marcar a agenda deste primeiro encontro. Dos 28 vereadores, teve apenas um voto contrário, justamente do vereador Cazuza (PP), que alegou seguir posição partidária. O prefeito Alcides Bernal (PP) queria a manutenção de Flávio César (PT do B) e não a troca pelo tucano.

Apoio - Sobre um possível apoio do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), para sua eleição na Câmara, João Rocha negou qualquer interferência, e disse que o colega de partido tem um papel importante para cuidar do Estado."A Câmara tem capacidade  e responsabilidade para resolver os seus problemas".

Ele ainda pediu para que não fosse sanada as especulações e suposições "hipotéticas" sobre mudança na prefeitura de Campo Grande. "Fomos eleitos para presidir a Câmara, este é o foco e objetivo, sabemos que existe uma legislação, que caso haja vacância, por força de lei o presidente da Casa assume a prefeitura, como obrigação, mas não é o nosso foco".

Discurso - Ao falar pela primeira vez com os colegas, na função de presidente, o tucano enalteceu o trabalho feito por Mário César (PMDB) e também de Flávio César (PT do B), que teve muito equilíbrio em um momento difícil, mas segundo ele, mostrou preparo para o cargo.

Também destacou que é preciso ter responsabilidade, seguir o regimento, errar o menos possível, respeitar os demais poderes, mas evitar interferência, assim como fiscalizar o executivo e ouvir a população. Agradeceu a família e disse que entendeu o voto contrário de Cazuza, que seguiu uma determinação partidária.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions