A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

28/09/2010 10:53

Justiça mantém prisão preventiva de Ari Artuzi

Redação

A prisão preventiva do prefeito afastado de Dourados, Ari Artuzi (expulso do PDT), foi mantida ontem pelo desembargador do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), Carlos Contar.

A defesa de Artuzi, que está preso desde primeiro de setembro, havia solicitado a reconsideração da prisão. Contar está substituindo o desembargador Manoel Mendes Carli, que autorizou a prisão de Artuzi. Por ser prefeito, ele tem foro privilegiado e só responde a processo na instância máxima da justiça estadual.

O pedido de liberdade para Artuzi será julgado no dia 19 de outubro pela Seção Criminal. A defesa também recorreu ao STJ (Superior Tribunal de Justiça). "Entrei com pedido de habeas corpus ontem", afirma o advogado Carlos Marques. A liminar deve ser avaliada em até quatro dias. A defesa justifica que não há mais necessidade de prisão porque a denúncia já chegou à justiça.

Artuzi foi preso na operação Uragano (furacão em italiano), realizada pela PF (Polícia Federal). A investigação revelou um esquema de desvio de dinheiro e pagamento de propina que envolvia a prefeitura, a Câmara Municipal de Dourados e empresários.

Sessenta pessoas foram denunciadas à justiça pelos crimes. Artuzi está preso em Campo Grande. A defesa também pediu ao STJ um habeas corpus para a primeira-dama Maria Artuzi, que foi presa na Uragano.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions