A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/08/2010 13:36

Lideranças de Dourados engrossam fila contra Dagoberto

Redação

O ex-prefeito de Dourados, Laerte Tetila, e o ex-deputado federal João Grandão, também lamentaram nesta terça-feira a falta de colaboração do candidato ao Senado, Dagoberto Nogueira (PDT), com aliados e companheiros durante a campanha.

Tetila disse que está levando o nome de Dagoberto pelo interior "sem recurso nenhum", que já conversou com ele sobre o assunto mas que ainda "não houve sinalização".

"Geralmente as campanhas majoritárias sinalizam com algum recurso, ainda estamos esperando, mas até agora nada", reclamou, ressaltando que "lamenta muito" a situação.

Enquanto o outro candidato da chapa, senador Delcídio do Amaral (PT), já investiu R$ 1,4 milhão na campanha até agora, incluindo repasses a outros candidatos, Dagoberto gastou apenas R$ 17 mil.

O assunto foi levado na manhã de hoje à tribuna da Assembleia Legislativa pelos deputados Pedro Teruel e Amarildo Cruz.

O ex-deputado federal João Grandão, que disputa vaga na Câmara este ano, disse que sua preocupação é muito mais política do que estrutural.

"No meu caso, estou recebendo ajuda do senador Delcídio, o que nos dá uma boa musculatura. A minha preocupação é com o nosso grupo político, todo mundo perde, porque já tem companheiros deixando a chapa para fazer a campanha adversária", disparou.

A citação de Grandão diz respeito à desistência dos candidatos Júnior Teixeira e Rui Spínola, do PDT. Por falta de apoio, eles desistiram de disputar a Câmara para apoiar Fábio Trad (PMDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM).

Além de não substituir os candidatos, o que desfalca a chapa, Dagoberto não demonstra preocupação com companheiros que estão passando claramente a fazer a campanha de Waldemir Moka (PMDB) e Murilo Zauith (DEM).

"Esse movimento é o que nos deixa mais preocupados, porque deixamos de somar para dividir", observou Grandão.

Tanto ele quanto Tetila deixaram claro que estão fazendo campanha com "muito mais motivação" para Delcídio.

Após tomar conhecimento das críticas, hoje de manhã, Dagoberto disse que não irá desperdiçar dinheiro na campanha. "Eu não jogo dinheiro fora em campanha. O meu dinheiro é muito difícil. Não tenho dinheiro fácil, não fiz opção de ficar com o governo", afirmou.

Também avisou que não vai substituir os dois candidatos que desfalcaram a chapa. Para ele, a coligação entre PT e PDT para federal "foi um erro".

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions